Sem categoria

Armados de pistola e metralhadora, homens invadem delegacia no Careiro e resgatam dupla de presos

Lucas estava preso desde do 11 de maio, por envolvimento no assalto ao banco do Bradesco do município, no dia 5 de maio - foto: divulgação

Lucas estava preso desde do 11 de maio, por envolvimento no assalto ao banco do Bradesco do município, no dia 5 de maio – foto: divulgação

Os detentos Lucas de Souza Nunes, 18, e José da Silva Maranháveis, foram resgatados de dentro da 34ª Delegacia de Polícia do Careiro Castanho, (a 83 quilômetros de Manaus), na madrugada desta segunda-feira (20), por três homens fortemente armados.

Um terceiro detento identificado como Anderson Felipe Chagas dos Santos, 23, teria aproveitado o momento da fuga dos dois fugitivos para escapar, mas segundo a polícia ele não fazia parte do resgate, apenas aproveitou a oportunidade.

Lucas estava preso desde do 11 de maio, por envolvimento no assalto ao banco do Bradesco do município, no dia 5 de maio. José cumpria pena na unidade por homicídio desde de 2014.

De acordo com o delegado titular da delegacia do município, Daniel Anthony, por volta das 3h de hoje, duas mulheres bateram na porta da delegacia informando que queriam fazer um Boletim de Ocorrência (BO). Em seguida, três homens armados com pistolas e uma metralhadora invadiram a delegacia, renderam a investigadora e um guarda municipal que estavam no plantão.

Os suspeitos colocaram uma arma na cabeça da investigadora e ordenaram que abrisse a cela onde estava Lucas e José. Após liberar os criminosos, o trio trancou a policial e o guarda municipal dentro da cela com os outros presos.

Segundo o delegado, outros suspeitos estavam esperando o trio do lado de fora da delegacia, totalizando nove pessoas envolvidas no resgate dos presos. Os suspeitos fugiram levando o celular e arma da investigadora.

Conforme um investigador que preferiu não ter o nome divulgado, há suspeitas de que as mulheres que foram fazer o BO são ligadas à quadrilha, pois, no último sábado (18), a dupla foi ao pelotão da Polícia Militar perguntar onde ficava a delegacia da cidade, pois queriam fazer uma denúncia.

O delegado acrescentou que a equipe policial do município estar trabalhando para recapturar os presos, além de identificar e prender os envolvidos no resgate.

Os policiais civis do município reclamam que somente um investigador fica no plantão, o que facilita a ação de criminosos.

“Se tivesse mais policiais no plantão, essa fuga poderia ter sido impedida, mas é só um investigador por plantão e, às vezes, um guarda municipal, mas o guarda não fica armado. Não foi culpa da polícia e sim do governo que não aumenta o efetivo nas delegacias do interior”, disse o policial que preferiu não se identificar.

O presidente do Sindicato dos Funcionários da Polícia Civil do Estado do Amazonas (Sinpol-AM), disse estar indignado com a situação que as delegacias do interior se encontram.

“Tememos pela insegurança a que são expostos os trabalhadores da ‘segurança’, nós não somos agentes penitenciários. As delegacias do interior do Amazonas, estão superlotadas, além da falta de estrutura dos prédios e o efetivo é pouco” disse o presidente do Sinpol-AM.

Por Mara Magalhães

1 Comment

1 Comment

  1. Wilton reis

    20 de junho de 2016 at 12:14

    Acho que eles queriam carregar a tocha, também.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Subir