Cultura

Apresentações gratuitas do circuito Palco Giratório continuam nesta segunda, em Manaus

A peça 'Pequenas violências', da Cia. Teatro Di Stravaganza vai encerrar o circuito do Sesc, no dia 18 - foto: divulgação

A peça ‘Pequenas violências’, da Cia. Teatro Di Stravaganza vai encerrar o circuito do Sesc, no dia 18 – foto: divulgação

A partir desta segunda-feira (12), o Circuito Palco Giratório, do Serviço Social do Comércio (Sesc), continua com a segunda rodada de espetáculos de teatro em Manaus. As encenações vão até o próximo dia 18, e o acesso para todas as atrações é gratuito.

A montagem de dança ‘Yi Ocre’, do Corpo de Arte Contemporânea Amazonas, será apresentada hoje, às 20h, no Sesc Balneário (anfiteatro Ministro Bernardo Cabral, avenida Constantinopla, 288, Alvorada). A peça não é recomendada para menores de 18 anos, e propõe uma performance cênica com pintura corporal e possibilidades de movimento expressivos.

O ‘A Gigantea’, da companhia carioca Les Trois Cles Brasil (dia 14, às 19h, no Les Artistes Café-Teatro – avenida Sete de Setembro, 377 Centro) – traz a história do menino Makou, que vive com sua mãe em uma região desértica de um país imaginário. Todos os dias ele sai à procura de água, mas certa manhã Makou é sequestrado por um tirano, líder de um exército de seres híbridos (homens/bestas), que o recrutam a força e o transformam em um menino soldado. Começa, então, sua luta por sobrevivência e seu nomadismo. A peça teatral não é recomendada para menores de 10 anos.

No dia 15, o grupo amazonense Soufflé de Bodó Company apresenta o espetáculo ‘Mãe – In loco’ (às 19h, no Les Artistes Café-Teatro). O drama é ambientado em época de guerra e conta a saga de uma mãe que luta pela sobrevivência de seus filhos. Durante todo o espetáculo, a personagem fica dentro de uma piscina com 400 quilos de gelo. A classificação indicativa é de 18 anos.

Documental

O grupo Carmin (RN) vai encenar a produção ‘Jacy’ (dia 16, às 20h, no Sesc Balneário). Trata-se da história de uma frasqueira encontrada no lixo contendo vestígios de vida de uma mulher de 90 anos. Este fato real levou o grupo Carmin a conduzir uma investigação que durou três anos e que, em agosto de 2013, resultou na peça de teatro documental ‘Jacy”’

Com textos dos filósofos Pablo Capistrano e Iracema Macedo, ‘Jacy’ revela fatos sobre o abandono dos idosos, a política e o crescimento desenfreados das cidades que, por muitas vezes, ignoramos. A classificação indicativa da montagem é de 12 anos.

Para fechar o Circuito Palco Giratório, foi escolhido o espetáculo ‘Pequenas violências – Silenciosas e cotidianas’, da Cia. Teatro Di Stravaganza (RS), dia 18, às 19h, no Les Artistes Café-Teatro. O mote da peça parte de um fato corriqueiro e aparentemente sem maior gravidade: um atropelamento no qual não há vítimas fatais. A partir do olhar de diferentes testemunhas desse acidente, a trama evolui como um quebra-cabeça e revela que, por trás desse acontecimento ‘banal’, algo terrível está para ocorrer. A classificação indicativa é de 14 anos.

A encenação de ‘Pequenas violências – Silenciosas e cotidianas’ vai ser seguida pelo ‘Pensamento giratório’, para troca de ideias e experiências entre os integrantes do grupo e a plateia.

Mais do que uma opção de entretenimento, o Palco Giratório tem como objetivo não só a troca de experiências e vivências entre os artistas, mas também a difusão de montagens regionais pelo país, além de criar oportunidades de inserção de artistas, produtores e técnicos no mercado de trabalho.

 

Comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Subir