País

Após tornado, meteorologia alerta para chuvas fortes no interior do Paraná

Os moradores de Francisco Beltrão enfrentaram, no início da noite de segunda-feira (13), um tornado com ventos que podem ter superado os 100 km/h. A informação foi confirmada por meteorologistas do Sistema Meteorológico do Paraná (Simepar).

“Dados do radar meteorológico instalado na cidade de Cascavel, relatos de moradores e da defesa civil local permitem confirmar a ocorrência do tornado, com ventos de 80 a 100 km/h ou até mais”, explicou o meteorologista Reinaldo Kneib, do Simepar.

O especialista afirmou ainda que “a duração do fenômeno variou de alguns segundos a poucos minutos, um tempo relativamente curto quando comparado aos tornados que atingem os Estados Unidos”.

Ele lembrou casos famosos de ocorrência de tornados no Brasil, como os que atingiram Xanxerê (SC), em abril deste ano, e Indaiatuba, no interior paulista, em 2005.

“Hoje, há mais informações sobre tornados porque existe mais informação visual e as pessoas estão avançando mais para o interior”, conclui Kneib.

CHUVAS SEGUEM

As fortes chuvas que atingem o Estado do Paraná desde a última sexta-feira (10) devem continuar nesta terça-feira (14) e também na quarta, segundo previsão do Simepar.

Existe a possibilidade de cheias e inundações nas áreas urbanas. Não há previsão de geadas, mas as chuvas brandas vão continuar até o fim de semana.

Segundo boletim da Coordenadoria Estadual de Proteção e Defesa Civil do Paraná, 12.504 pessoas foram afetadas pelas chuvas em 35 municípios do estado. São 157 pessoas desabrigadas e desalojadas e 21 feridos. Uma casa foi destruída e 1.885 danificadas.

O órgão monitora as chuvas, com informações do Simepar, e envia alimentos, colchões, lonas e telhas para a população atingida.

Uma frente fria que se desloca pela Região Sul do país, associada ao ar úmido e quente vindo do norte do país, provoca chuvas intensas nos três Estados, segundo o Simepar.

O Instituto Nacional de Meteorologia (Inmet) emitiu alerta para a região, com riscos de queda de galhos de árvores, alagamentos, incidência de descargas elétricas e granizo.

Por Folhapress

Comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Subir