Dia a dia

Após ter celular roubado em caça de Pokémon, militar dispara contra assaltantes e mata mulher no Mauazinho

Maria do Socorro foi atingida com dois tiros na barriga e ainda foi socorrida e levada para o Hospital e Pronto Socorro João Lucio, também na Zona Leste - foto: repodução

Maria do Socorro, que estava no bar foi atingida acidentalmente com dois tiros na barriga e morreu no João Lucio – foto: Reprodução

A soldado da Polícia Militar Maria do Socorro Acelino Lopes, 34, o militar das Forças Armadas George Stanley Amaral Mariano, 22, e Atos Leonardo Lira Soares, 18, foram presos na noite da última sexta-feira (5), após matar a tiros Maria Raimunda Ferreira Pereira, a ‘Meury’, 47, e balear outros dois homens, suspeitos de roubar o celular da soldado no momento que caçava Pokémons, no bairro Distrito, Zona Leste de Manaus.

O crime ocorreu por volta das 23h no Bar do Boca, no bairro Mauazinho, também na Zona Leste, após a soldado e seu namorado receberem a informação de que a dupla de assaltantes estava no bar. Após pegar a arma da namorada e atirar na direção dos suspeitos, George acabou baleando Maria do Socorro com dois tiros na barriga e ainda foi socorrida e levada para o Hospital e Pronto Socorro João Lucio, também na Zona Leste.

Policiais militares da 29ª Companhia Interativa Comunitária (Cicom) foram acionados para uma denúncia de tentativa de homicídio no bar. Ao chegar ao local, foi constatado o ferimento de três pessoas por arma de fogo e que os autores estariam em um carro modelo Civic, de cor prata e placa NON 2086. Por meio da informação, os PMs conseguiram chegar até o endereço do proprietário do veículo.

“Os PMs confirmaram de quem era o carro e os moradores da casa disseram que era da PM que estava no calçadão da Bola da Suframa com dois amigos. O armamento, uma pistola .40, 11 munições, três carregadores e cinco munições deflagradas no local da ocorrência foram apreendidos e trazidos ao 9º Distrito Integrado de Polícia (DIP), devido ao plantão do fim de semana. Eles foram levados para audiência de custódia”, explicou um investigador da delegacia, que não teve o nome informado.

No local do crime, um carregador de 47 anos relatou que os suspeitos chegaram atirando nas vítimas. “Ninguém conhece essas pessoas que foram presas, elas saíram do carro e atiraram ao menos cinco vezes contra as pessoas que estavam no bar. ‘Meury’ estava em pé e foi baleada, com dois tiros na barriga. Os dois clientes também foram baleados, mas não correm risco de morte. Ninguém sabe o motivo desse crime. A polícia vai ter de pedir as imagens das câmeras de segurança das transportadoras para saber como aconteceu de verdade”, disse o homem.

Em nota, a Policia Militar informou que os procedimentos de polícia judiciária foram realizados pela Polícia Civil e que a Diretoria de Justiça e Disciplina (DJD) da PM, instaurou Processo Administrativo Disciplinar (PAD) para apurar a conduta da policial envolvida na ocorrência.

Por Thais Gama e Luís Henrique

Comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Subir