Dia a dia

Após ser espancado, protético morre de traumatismo craniano em hospital

As testemunhas disseram que os agressores moram lá no Lírio do Vale, mas não temos ideia de quem possa ser”, contou - foto: reprodução

As testemunhas disseram que os agressores moram lá no Lírio do Vale, mas não temos ideia de quem possa ser”, contou – foto: reprodução

O protético Gilson Florêncio Litaiff, 47, morreu na noite do domingo (14) vitima de traumatismo craniano. O homem, que estava internado no Hospital e Pronto-Socorro (HPS) João Lúcio desde o dia 10 de junho, foi espancado a pauladas e tijoladas, Zona Centro-Sul de Manaus.

De acordo com familiares, Gilson foi espancado por quatro homens, ainda não identificados, no último dia 10 de junho, quando caminhava na rua Espirito Santo, bairro Lírio do Vale.

Segundo a enteada da vítima, Carolina Braga, 26, o crime aconteceu próximo a residência onde o padrasto morava sozinho. “Não sabemos a motivação do crime, apenas sei que o meu padrasto voltava para casa sozinho, quando quatro homens o agrediram com pauladas e tijoladas. Ele não teve como se defender”, disse.

De acordo com Carolina, a família de Gilson negou que o mesmo tivesse algum envolvimento com drogas ou estivesse sendo ameaçado por alguém, mas informou que ele gostava de consumir bebidas alcoólicas.

“As testemunhas que viram o crime, disseram que essas pessoas chegaram a pé, e o surpreenderam por trás com uma paulada na cabeça, em seguida terminaram de espancá-lo com tijolos. As testemunhas disseram que os agressores moram lá no Lírio do Vale, mas não temos ideia de quem possa ser”, contou.

A moça disse ainda, que os agressores não levaram nenhum pertence de Gilson. A vítima era conhecida como uma pessoa tranquila e trabalhadora.

O caso foi registrado na Delegacia Especializada em Homicídios e Sequestros (DEHS), que já investiga suspeitos do crime.

Por equipe EM TEMPO Online

Comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Subir