Dia a dia

Após seis meses, dupla é presa por assassinato no Centro

A dupla foi autuada por homicídio qualificado. Após os procedimentos cabíveis serão encaminhados a Cadeia Pública - foto: Ana Sena

A dupla foi autuada por homicídio qualificado. Após os procedimentos cabíveis serão encaminhados a Cadeia Pública – foto: Ana Sena

José Augusto Santos dos Santos, 25, e Luís Rogério da Costa Oliveira, 21, conhecido como ‘Rogerinho’, foram apresentados na manhã desta quinta-feira (3), na sede da Delegacia Geral, na Zona Oeste, como os autores do homicídio de Kalyly Kelvenly Tavres Nunes, 22, ocorrido no dia 11 de setembro de 2015, no Centro de Manaus.

A dupla foi presa na última terça-feira (1), pela equipe de investigação da Delegacia Especializada em Homicídios e Sequestros (DEHS), na rua Doutor Machado, no Centro da capital, em cumprimento a mandados de prisão expedidos pelo juiz Julião Lemos Sobral Júnior, do plantão criminal, no dia 29 de outubro de 2015.

De acordo com o delegado titular da DEHS, Ivo Martins, no dia do crime, Kalyly estava sentado em frente a uma praça, no Prosamim, no Centro, quando a dupla e mais dois suspeitos chegaram ao local em um carro que não teve as características divulgadas. Os criminosos desceram do veículo e efetuaram os disparos contra a vítima, que morreu no local.

“Em depoimento, os suspeitos confessaram o crime e falaram que a vítima pertencia a uma facção criminosa rival e, por esse motivo, morreu. Familiares da vítima informaram que após o crime, os suspeitos começaram a ameaçá-los de morte”, disse Ivo Martins.

Ainda conforme o delegado, ‘Rogerinho’ é considerado o ‘terror’ do Prosamim. Ele é suspeito de cometer pelos menos outros quatro assassinatos, entre ele o do Marvin Cristian de Oliveira, que foi morto com uma barra de ferro, no dia 24 de outubro também de 2015.

Além dos crimes de homicídio, o homem é conhecido na área por praticar vários assaltos em residências e em estabelecimentos comerciais.

A dupla foi autuada por homicídio qualificado. Após os procedimentos cabíveis serão encaminhados a Cadeia Pública Desembargador Raimundo Vidal Pessoa, onde ficarão à disposição da Justiça.

Por Mara Magalhães

Com informações de Ana sena

Comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Subir