País

Após ressaca da Copa, Mané Garrincha abre as portas para casamento coletivo

Participando de um projeto do governo do Distrito Federal para casais de baixa renda --o "Alma Gêmea", que realiza casamentos civis em pontos turísticos de Brasília--, as noivas tiraram fotos no centro do gramado do estádio. - foto: Folhapress

Participando de um projeto do governo do Distrito Federal para casais de baixa renda –o “Alma Gêmea”, que realiza casamentos civis em pontos turísticos de Brasília–, as noivas tiraram fotos no centro do gramado do estádio. – foto: Folhapress

Após abrigar sete partidas da Copa do Mundo, duas delas da seleção brasileira, o estádio Mané Garrincha, em Brasília, abriu seus portões neste sábado (26) para um casamento coletivo que reuniu cerca de duas centenas de noivos e noivas.

Participando de um projeto do governo do Distrito Federal para casais de baixa renda –o “Alma Gêmea”, que realiza casamentos civis em pontos turísticos de Brasília–, as noivas tiraram fotos no centro do gramado do estádio. A solenidade ocorreu um um salão do Mané Garrincha.

Depois de investir mais de R$ 1,4 bilhão do próprio caixa para levantar a arena, o governo do Distrito Federal estuda privatizá-la, embora informe que há jogos do Campeonato Brasileiro da primeira divisão agendados, além de eventos culturais.

Com tradição quase nula no mundo do futebol, a capital federal conta hoje com times apenas na quarta divisão do Campeonato Brasileiro.

Por Folhapress

Click to comment

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

To Top