Sem categoria

Após reagir a assalto, pedreiro morre na Zona Norte de Manaus

Diego foi atingido com um tiro no tórax e levado por populares para hospital, mas não resistiu - foto: divulgação

Diego foi atingido com um tiro no tórax e levado por populares para hospital, mas não resistiu – foto: divulgação

O pedreiro Diego Tavares Cardoso, 26, morreu por volta das 21h30, na rua 13 de Maio, nas proximidades da Escola Municipal Ana Sena Rodrigues, comunidade América do Sul, bairro Colônia Terra Nova, Zona Norte de Manaus.

Segundo informações do cunhado da vítima, Uziel Batista, 34, dois homens desconhecidos em uma motocicleta modelo e placa não identificada, abordaram a esposa do pedreiro, Maria de Nazaré, 26, e exigiram que entregasse a bolsa.

“Diego estava conversando com um colega de trabalho, quando percebeu a ação dos homens e decidiu ver o que estava ocorrendo e acabou levando o tiro”, disse o cunhado.

Diego foi atingido com um tiro no tórax e levado por populares ao Serviço de Pronto Atendimento (SPA) Galiléia, mas devido à gravidade do ferimento foi encaminhado para o Hospital e Pronto Socorro (HPS), Platão Araújo, na Zona Leste, mas não resistiu.

Conforme o cunhado, a dupla de bandidos que assaltou a esposa de Diego, também fez outra vítima na mesma via, que reagiu e foi encaminhada ao SPA Galiléia, na Zona Norte, onde passou por procedimento cirúrgico.

O crime foi registrado no 14° Distrito Integrado de Polícia (DIP).

A vítima deixou um filho de oito anos. O corpo de Diego será levado para o município de Oriximiná, cidade natal, onde será sepultado.

Careiro Castanho

Outro crime registrado  neste sábado (9) foi a morte do pedreiro Daniel de Paula de Souza, 23, assassinado a facadas, no município Careiro Castanho (distante 110 quilômetros da capital).

Daniel de Paula de Souza, 23, foi assassinado a facadas, no município Careiro Castanho - foto: divulgação

Daniel de Paula de Souza, 23, foi assassinado a facadas, no município Careiro Castanho – foto: divulgação

Segundo informações de polícia, a vítima foi morta na comunidade do Panelão, do Projeto de Assentamento da localidade de difícil acesso da zona rural.

Familiares da vítima não quiseram comentar sobre o crime. O caso foi registrado no 34ª Delegacia Interativa de Polícia (DIP) do município. Ninguém foi preso.

Por Josemar Antunes (especial EM TEMPO Online)

Comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Subir