Dia a dia

Após quatro horas, PF deixa casa de desembargadora investigada na La Muralla em Manaus

pf-na-casa-da-ES-Ricardo-Oliveira

Após quatro horas, agentes da Polícia Federal do Amazonas saíram da casa da desembargadora Encarnação Salgado, no Dom Pedro, Zona Oeste, onde estavam desde às 6h cumprindo mandado de busca e apreensão expedido pelo Superior Tribunal de Justiça (STJ).

A magistrada do Tribunal de Justiça do Amazonas é uma das investigadas na segunda fase da operação La Muralla, deflagrada pela Superintendência da PF na manhã desta quinta-feira (9).

A desembargadora é suspeita de vender alvarás de soltura para envolvidos com o tráfico de drogas, homicídios e outros crimes, integrantes da facção Família do Norte, também conhecida como FDN.

Além da residência da magistrada, os agentes federais também vasculharam seu gabinete no Tjam.

Outro magistrado que também teve a casa e o gabinete visitados pela PF foi o juiz da Vara de Execução Penais (VEP) do Fórum Ministro Henoch Reis, Luis Carlos Valois.

Além dos membros do Poder Judiciário, também estão sendo investigados os advogados Luciana da Silva Terças, Flavícia Dias de Souza, Klinger da Silva Oliveira e Maria Gorete Terças de Oliveira, cujos escritórios atendem supostos envolvidos com a FDN.

Relembre
A primeira fase da La Muralla foi deflagrada em 20 de novembro do ano passado para desarticular o tráfico de drogas no Amazonas. À época, foram cumpridos 127 mandados de prisões preventivas e 67 de busca e apreensão nos estados do Amazonas, Ceará, Rio Grande do Norte, Roraima e Rio de Janeiro (RJ); além de países como Peru, Colômbia, Venezuela e Bolívia.

Comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Subir