País

Após longa sequência estável, nível do Cantareira registra queda

O nível do Cantareira, o maior da Grande São Paulo e em situação mais crítica, interrompeu uma longa sequência de estabilidade e registrou queda nesta sexta-feira (22). Com exceção de Alto de Cotia e Rio Claro, os demais reservatórios também diminuíram o armazenamento de água.

De acordo com balanço da Sabesp, o nível do Cantareira recuou 0,1 ponto percentual e opera com 15,2% de sua capacidade. O sistema abastece 5,3 milhões de pessoas na zona norte e partes das zonas leste, oeste, central e sul da capital paulista -eram cerca de 9 milhões antes da crise da água. Essa diferença passou a ser atendida por outros sistemas.

O percentual usado agora tem como base a quantidade de água naquele dia e a capacidade total do reservatório, de 1,3 trilhão de litros e que inclui o volume útil (acima dos níveis de captação) e as duas cotas do volume morto (reserva do fundo das represas, captadas com o auxílio de bombas).

Até então, o índice considerava o volume morto apenas na quantidade disponível, e não na capacidade total -sem ele, o sistema tem capacidade de 1 trilhão de litros de água. Essa é uma das três metodologias que a Sabesp usa atualmente para divulgar o volume do reservatório.

Outros reservatórios

Os níveis dos sistemas Alto Tietê e Guarapiranga recuaram 0,1 ponto percentual cada um. O Alto Tietê, que abastece 4,5 milhões de pessoas na região leste da capital paulista e Grande São Paulo, opera com 23,1% de sua capacidade.

No dia 14 de dezembro, o Alto Tietê passou a contar com a adição do volume morto, que gerou um volume adicional de 39,5 milhões de metros cúbicos de água da represa Ponte Nova, em Salesópolis (a 97 km de São Paulo).

Já a represa de Guarapiranga, que fornece água para 5,2 milhões de pessoas nas zonas sul e sudeste da capital paulista, opera com 82% de capacidade.

O sistema de Rio Grande, que atende a 1,5 milhão de pessoas, recuou 0,2 ponto percentual e opera nesta sexta com 95,6% de capacidade. A queda mais acentuada foi no reservatório de Rio Claro, que atende a 1,5 milhão de pessoas, passou de 56,6% para 56,7%.

O único sistema que se manteve estável foi o de Alto de Cotia, que fornece água para 400 mil pessoas. O reservatório opera com 68,4% de sua capacidade.

A medição da Sabesp é feita diariamente e compreende um período de 24 horas: das 7h às 7h.

Por Folhapress

Comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Quis autem vel eum iure reprehenderit qui in ea voluptate velit esse quam nihil molestiae consequatur, vel illum qui dolorem?

Temporibus autem quibusdam et aut officiis debitis aut rerum necessitatibus saepe eveniet.

Copyright © 2016 EM TEMPO Online. Todos Os Direitos Reservados.

Subir