Política

Após eleição de Doria, chefe da Casa Civil deixa governo Alckmin

O titular da Casa Civil passou a perder espaço dentro do governo ao negar apoio a Doria - foto: divulgação

O titular da Casa Civil passou a perder espaço dentro do governo ao negar apoio a Doria – foto: divulgação

Depois de o PSDB confirmar a candidatura do empresário João Doria à Prefeitura de São Paulo, o chefe da Casa Civil do governo Geraldo Alckmin, Edson Aparecido, deixa o cargo. O governador aceitou o pedido de demissão do secretário nesta terça-feira (22), mas ficou acertado que ele deixa o cargo no fim da semana.

Um dos principais homens de confiança e braço direito do governador, Edson Aparecido era responsável pela articulação política do Palácio dos Bandeirantes e coordenou a campanha do tucano à reeleição em 2014. À época, desistiu de disputar uma vaga na Câmara dos Deputados “em nome do projeto Alckmin”.

O titular da Casa Civil passou a perder espaço dentro do governo ao negar apoio a Doria, o candidato do governador, na disputa interna do PSDB pela candidatura à Prefeitura de São Paulo.

Em 22 de fevereiro, às vésperas do primeiro turno da prévia tucana -na qual Doria enfrentou o vereador Andrea Matarazzo e o deputado federal Ricardo Tripoli-, Aparecido pediu para deixar o governo. Alckmin resistiu à proposta e pediu a interlocutores para tentar demover o secretário da ideia.

Dias depois, no entanto, em reunião com integrantes do governo e deputados estaduais aliados, Alckmin chegou a pedir sugestões de nomes para a Casa Civil e comunicou que Aparecido havia pedido para deixar a pasta.

O secretário ainda não bateu o martelo, mas deve disputar uma vaga na Câmara Municipal nas eleições deste ano.

Por Folhapress

Comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Subir