Sem categoria

Após dois meses, PM realiza nova reintegração de posse em área pertencente a Suframa

Tratores destruíram barracos instalados no terreno. - foto: Henderson Martins

Tratores destruíram barracos instalados no terreno. – foto: Henderson Martins

Mais de dois meses depois da primeira reintegração de posse marcada por conflitos entre invasores e a polícia, a comunidade José Melo 2, localizada na avenida Flamboyant, no Distrito Industrial 2, Zona Leste de Manaus, passa na manhã desta quinta-feira (18) por uma nova ação de desocupação.

Para dificultar o acesso à comunidade, os moradores montaram barricadas na pista e atearam fogo em madeira e móveis velhos. Aproximadamente 500 famílias viviam no terreno.

Seis oficiais de Justiça e um contingente de 200 agentes da Polícia Federal (PF), Polícia Civil (PC), Tropa de Choque, Comando de Operações Especiais (COE), Comando de Policiamento Especializado (CPE), Ronda Ostensiva Cândido Mariano (Rocam), além da Cavalaria e Canil da Polícia chegaram à comunidade por volta das 5h, mas atuam desde as 7h na nova reintegração.

A área já havia sido muito desmatada com , e com a volta das famílias para o local, teve um número maior de árvores derrubadas. - foto: divulgação

A área já havia sido muito desmatada com , e com a volta das famílias para o local, teve um número maior de árvores derrubadas. – foto: divulgação

Uma guarnição do Corpo de Bombeiros Militar do Amazonas (CBM-AM), agentes da Eletrobras Amazonas Energia, representantes da Defensoria Pública do Estado (DPE), Secretaria Estadual de Assistência Social (SEAS) também estão na ação. Uma equipe do Instituto Municipal de Engenharia e Fiscalização do Trânsito de Manaus (Manaustrans) para coordenar o fluxo de veículos no local.

O estoquista Reginaldo Serra, um dos ocupantes da comunidade, contou que a polícia expulsou alguns moradores que estavam abrigados em barracos. “Eles tiraram as pessoas e saíram derrubando tudo e quebrando as coisas”, disse Serra.

A área já havia sido desmatada com a volta das famílias para o local, teve um número maior de árvores derrubadas. - foto: Henderson Martins

Contigente de 200 policiais atuam na reintegração. – foto: Henderson Martins

Terreno

O terreno pertence à Superintendência da Zona Franca de Manaus (Suframa). A área já havia sido desmatada, e com a volta das famílias para o local teve um número maior de árvores derrubadas.

O mototaxista Mário Araújo estava trabalhando quando sua esposa ligou contando que a casa em que eles moravam com os dois filhos havia sido derrubada. “Minha esposa me ligou chorando e disse que perdemos tudo. Ela quase não conseguiu tirar nossos filhos de casa”, lamentou o mototaxista.

O mandado de reintegração foi expedido pela titular da 1ª Vara Federal, juíza federal Jaíza Fraxe. Representantes da Suframa estão no terreno para dar suporte logístico às famílias que tinham se instalado na área.

Aproximadamente 500 famílias estavam vivendo no terreno. - foto: Henderson Martins

Aproximadamente 500 famílias estavam vivendo no terreno. – foto: Henderson Martins

De acordo com o major Grupamento de Operações Aéreas da Polícia Civil, Peter Santos, a retirada dos invasores está sendo pacífica e a situação está sob controle. “No início, os invasores ofereceram uma resistência na entrada do ramal, mas logo depois a reintegração ficou passiva”, informou o major.

Por Cecília Siqueira e Henderson Martins (especial EM TEMPO Online)

 

Comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Subir