Dia a dia

Após denúncias do EM TEMPO, deputado pede afastamento de delegado de Juruá

O deputado estadual Sabá Reis (PR) protocolou na manhã desta quinta-feira (11) à mesa diretora da Assembleia Legislativa do Estado do Amazonas (Aleam) requerimento solicitando envio de expediente ao delegado geral de Policia Civil do Amazonas, Orlando Amaral, pedindo o afastamento imediato do delegado Daniel Pedreira da Trindade, lotado no 70ª Distrito Integrado de Policia (DIP), no município de Juruá (distante 671 quilômetros da capital).

A solicitação foi motivada por matéria veiculada pelo Jornal EM TEMPO, denunciando conduta irregular do delegado no município, onde ele é suspeito de aliciar menores e estimular brigas entre presos.

No mesmo requerimento, o deputado pede que sejam solicitadas informações sobre as providências que estão sendo tomadas pelo órgão em relação às denúncias e que seja dada ciência da decisão à corregedoria da Secretaria de Segurança Pública do Amazonas (SSP-AM), à Ordem dos Advogados do Brasil (OAB) e ao Ministério Público do Estado do Amazonas (MP-AM).

De acordo com o deputado, a conduta de Daniel é inaceitável, sobretudo por ser ele um homem da lei. “Um homem da lei deve prezar pela sua conduta e honestidade, e nós parlamentares não compactuamos com essas arbitrariedades, por isso estamos cobrando das autoridades competentes esclarecimentos sobre o que vai ser feito, uma vez que, chegou aos meus ouvidos que o delegado seria somente transferido, o que não concordo. Isso para mim se classifica como ‘troféu’”, afirmou o deputado.

Sabá Reis disse ainda aguardar que o delegado Geral Orlando Amaral e o titular da SSP-AM, Sérgio Fontes, prestem esclarecimentos à casa legislativa.

Denúncias

As denúncias veiculadas pelo Jornal EM TEMPO tratam de abuso sexual e aliciamento de menores envolvendo cinco meninas com idades entre 11 e 16 anos, além da promoção de brigas dento do próprio DIP, envolvendo presos.

Por conta disso, desde o início desta semana, uma equipe da Corregedoria da SSP-AM está apurando as denúncias. O resultado das investigações deverá ser apresentado na próxima semana.

O delegado Daniel Pedreira da Trindade tem 31 anos, é ex lutador de MMA (Artes Marciais Mistas, na sigla em inglês) e está no cargo há menos de um ano, portanto ainda em estágio probatório. Depois que as denúncias vieram à tona, familiares das meninas envolvidas estão sendo ameaçados.

Com informações do Mairkon Castro (especial EM TEMPO Online)

Comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Subir