Sem categoria

Após decisão judicial, Marcelaine pode ficar sem monitoramento em Rondônia

A defesa de Marcelaine emitiu um documento pedindo autorização ao juiz Mauro Antony para socialite viajar - foto: Raphael Alves

A defesa de Marcelaine emitiu um documento pedindo autorização ao juiz Mauro Antony para socialite viajar – foto: Raphael Alves

A socialite Marcelaine Santos Schumann, 36, que tem a liberdade provisória com monitoramento por tornozeleira eletrônica, desde o dia 17 de março deste ano, pode ficar sem monitoramento durante uma viagem ao Estado de Rondônia.

A defesa da socialite emitiu, no último dia 8 de junho, um pedido de autorização ao juiz Mauro Antony para viajar pelo período de 20 dias, com destino ao município de Ji-Paraná (a 374 quilômetros de Porto Velho), sob alegação que Marcelaine precisa viajar para visitar a mãe, Maria Vilma Dos Santos Schumann, que sofreu um grave acidente de automóvel, no dia 28 de maio, em Ji-Paraná.

Em um trecho do documento, a socialite descreve que ficará hospedada na casa da mãe e, por estar sendo monitorada pela Justiça através do aparelho eletrônico, terá a localização acompanhada pela polícia.

Ainda de acordo com o documento, Marcelaine pede que o magistrado conceda o pedido informando  a data de ida e volta da viagem e que após realizar a compra das passagens, enviará ofício para a Secretaria de Justiça do Amazonas (Sejus), comunicando sobre a viagem.

Ao EM TEMPO Online, o juiz Mauro Antony, da 3ª Vara do Tribunal do Júri, informou que o documento ainda não foi analisado, como consta no processo no site do Tribunal de Justiça do Amazonas (TJ-AM). Mas adiantou que o pedido será avaliado na próxima segunda-feira (15), junto ao Ministério Público do Amazonas (MP-AM).

“Esse documento tem que ser revisado pelo MP-AM e pelo juiz do caso, mas não vejo problema algum no pedido solicitado”, disse o juiz.

Segundo o magistrado, Marcelaine poderá ficar  fora da capital somente no período de três a quatro dias, conforme   determinação prevista pelo Ministério Público.

Ainda conforme Antony, o passaporte da socialite foi confiscado e está sob poder da Justiça, o que descarta a possibilidade dela fugir do país.

Questionado sobre o monitoramento, Mauro Antony explicou que o dispositivo eletrônico da SEJUS, que rastreia os passos de Marcelaine, não tem funcionalidade em outro Estado.

Acusação

Suspeita de ser a mandante da tentativa de homicídio contra a estudante de Direito, Denise Almeida da Silva, 34, em novembro do ano passado, fato ocorrido dentro do estacionamento de uma academia, no Centro de Manaus, Marcelaine foi presa no dia 5 de janeiro deste ano, após desembarcar no aeroporto da capital sob um mandado judicial.

Por Josemar Antunes (especial EM TEMPO Online)

1 Comment

1 Comment

  1. Joab

    13 de junho de 2015 at 07:08

    …interessante. Mas quando é mesmo, que à permitirão ir embora do Brasil?

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Subir