Esportes

Após chuva e atraso, Santos perde e mantém Vasco vivo contra degola

Após as fortes chuvas que atingiram parte do Rio de Janeiro e causaram o alagamento do gramado do estádio São Januário, além de atrasar o início da partida por mais de 1 hora, o Santos foi derrotado pelo Vasco por 1 a 0 neste domingo (29), pela penúltima rodada do Campeonato Brasileiro.


Com o resultado, o time da Vila Belmiro, que jogou com a equipe reserva, continuou com 55 pontos e ficou sem chances matemáticas de conseguir uma vaga na Libertadores do ano que vem pelo G-4 da competição nacional.

Por isso, os santistas vão focar todas as suas atenções para a final da Copa do Brasil diante do Palmeiras, na próxima quarta-feira (2), no Allianz Parque. Os santistas venceram o duelo de ida por 1 a 0. Depois da decisão, a equipe paulista fecha a temporada recebendo o Atlético-PR, no dia 6 de dezembro, na Vila Belmiro.

Já para o Vasco, a vitória com o gol de Nenê em cobrança de pênalti ainda no primeiro tempo manteve o time carioca com possibilidades de escapar do terceiro rebaixamento nacional ao somar 40 pontos, ainda dentro do grupo da degola.

Agora, para a equipe carioca escapar, terá de vencer o Coritiba e ainda torcer para que o Avaí, que enfrenta o Corinthians, em São Paulo, e o Figueirense, que recebe o Fluminense, não ganhem seus jogos. Se apenas um destes resultados acontecer, os vascaínos precisarão tirar uma diferença de 15 gols do time paranaense.

O JOGO

Por causa das péssimas condições do gramado em São Januário, ainda com muitas poças d’água após o apito inicial, o jogo foi muito fraco tecnicamente, com as duas equipes cometendo muitos erros nos passes e abusando dos chutões e cruzamentos.

No entanto, mesmo de maneira desorganizada, o time carioca teve mais posse de bola, maior presença ofensiva, e rondou a grande área santista com frequência no primeiro tempo.

Já a equipe da Vila Belmiro, exceção feita a uma bela defesa do goleiro Martin em cabeçada de Nilson logo no começo do confronto, não conseguiu resultar em finalizações os contra-ataques puxados por Geuvânio e Léo Cittadini.
Com isso, o time carioca teve as melhores chances de abrir o placar. Primeiro, com Jorge Henrique e Riascos, que desperdiçaram ao chutarem a bola pela linha de fundo. Depois, aos 43min, quando Nenê converteu pênalti cavado por ele mesmo.
Dorival Júnior ainda tentou mudar o Santos com as entradas de Vitor Bueno, Lucas Otávio e Leandro nos lugares de Ledesma, Léo Cittadini e Marquinhos, respectivamente, no segundo tempo. E conseguiu.
Assim, os visitantes melhoraram em campo, trocaram mais passes e se aproveitaram do nervosismo dos vascaínos. Mas o empate não veio. Somente Geuvânio, aos 35min, obrigou o goleiro Martin Silva a fazer bela defesa e evitar a igualdade.

VASCO
Martín Silva; Madson, Rafael Vaz, Rodrigo e Julio Cesar; Diguinho (Guiñazu), Serginho, Andrezinho (Bruno Gallo) e Nenê; Jorge Henrique e Riascos (Rafael Silva)
T.: Jorginho
SANTOS
Vanderlei; Daniel Guedes, Werley, Leonardo e Chiquinho; Ledesma (Vitor Bueno), Leandrinho, Léo Cittadini (Lucas Otávio) e Marquinhos (Leandro); Geuvânio e Nilson
T.: Dorival Júnior
Estádio: São Januário, no Rio de Janeiro (RJ)
Árbitro: Leandro Pedro Vuaden (RS)
Auxiliares: Cleriston Clay Barretos Rios (SE) e Elio Nepomuceno de Andrade Junior (RS)
Cartões amarelos: Andrezinho (VAS); Vanderlei e Léo Cittadini (SAN)
Gols: Nenê, aos 44 min do 1º tempo

Por Folhapress

Comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Subir