País

Após admitir candidatura, Doria diz que ‘nada abala’ relação com Alckmin

Em entrevista à Bloomberg o prefeito de São Paulo disse que se for escolhido pelo partido, concorrerá à presidência em 2018 – FolhaPress

O prefeito de São Paulo, João Doria, afirmou ter procurado o padrinho político, Geraldo Alckmin, na terça- feira (16) para explicar a declaração que deu em entrevista à agência Bloomberg, de que aceitaria ser candidato do PSDB à Presidência caso fosse escolhido por prévias do partido.

“Eu disse a ele: ‘Governador, oito jornalistas te entrevistando é um time de futebol. Oito contra um’. Ele deu risada. Evidentemente ele sabe o que é isso. Nada abala minha relação com ele.”

O prefeito disse ter tratado a conversa com naturalidade e afirmou que fala com Alckmin várias vezes por dia sobre todo tipo de assunto.

Na saída da cerimônia em que recebeu um prêmio oferecido pela Câmara de Comércio Brasil-Estados Unidos, na terça (16), o tucano reafirmou que deu a declaração depois de uma série de condicionantes, como ter o apoio de Alckmin para disputar as prévias e de que falava sobre uma possibilidade no futuro.

A fala de Doria se choca com as pretensões políticas do governador, que trabalha para ser o candidato do PSDB ao Planalto.

Apesar de reafirmar que o padrinho tem seu apoio para se candidatar à Presidência, Doria tem dado declarações que sugerem a possibilidade de entrar na disputa. No início da semana, já havia dito que o ano de 2018 teria de ser discutido em 2018 e que deveria ser candidato aquele que tivesse melhores condições no momento.

Doria e Alckmin estão nos Estados Unidos, onde fazem uma rodada de conversas com o mercado financeiro para tentar atrair investimentos para a cidade e para o Estado.

Paulo Gama
FolhaPress

 

Comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Mais lidas

Subir