Dia a dia

Após adiamento, paralisação do transporte especial para o Distrito será decidida hoje

A reunião contou com representantes de trabalhadores e do executivo estadial e municipal - foto: divulgação

A reunião contou com representantes de trabalhadores e do executivo estadial e municipal – foto: divulgação

Prevista para acontecer no início nesta sexta-feira (29), a paralisação dos trabalhadores do transporte especial de Manaus, que atende principalmente as rotas em direção ao Distrito Industrial, foi suspensa.

A decisão foi tomada no fim da noite de ontem (28), após reunião entre representantes do Sindicato dos Trabalhadores em Transportes Especiais de Manaus (SindEspecial), o governador José Melo e o prefeito Arthur Virgílio Neto.

Durante o encontro ficou acertada para esta sexta uma nova reunião com o sindicato patronal da categoria para tentar chegar a um acordo. A discussão de propostas acontecerá às 16h e, caso a categoria não aceite, o Distrito Industrial (DI) poderá ficar sem ônibus especial por cinco horas, a partir de 4h da próxima segunda-feira.

De acordo com o presidente do SindEspecial, William Enock, uma nova proposta foi apresentada pelo Sindicato das Empresas de Transportes Especiais do Amazonas, mas ainda não está de acordo com o pleito dos trabalhadores.

A nova proposta mantém os 8% de reajuste, parcelado em 7% em junho e o restante em janeiro. Antes, as empresas ofereciam 6% agora, e 2% em janeiro, mas a categoria só aceita de uma só vez, conforme Enock. Os empresários ofereceram cesta básica de R$ 220 e a natalina de R$ 65, enquanto os trabalhadores pedem R$ 240 e R$ 80.

A categoria também quer vale-lanche de R$ 5 e almoço de R$ 16. “Os trabalhadores não querem greve, mas sim reajuste. Mas se não houver proposta coerente, vamos paralisar”, disse Enock.

Com informações da assessoria

Comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Subir