Política

Após acidente, manifestantes de Goiás retomam marcha contra Dilma

Após o acidente ocorrido na noite de sábado (23), os dois manifestantes feridos passam bem e a marcha contra a presidente Dilma Rousseff foi retomada na manhã deste domingo (24), saindo da cidade de Alexânia (GO), a cerca de 120 km de Goiânia.

O grupo deste domingo, porém, é menor do que o de sábado, que havia reunido cerca de 40 pessoas e cinco carros de apoio. Neste domingo, há cerca de 30 manifestantes, com um carro de apoio.

Os manifestantes saíram caminhando de Alexânia até um shopping às margens da BR-060, onde fazem uma pausa para almoço. Neste domingo eles chegarão ao Distrito Federal e devem se hospedar em Taguatinga, cidade satélite de Brasília.

Na noite de sábado, uma batida entre dois carros atingiu dois manifestantes que participavam da marcha, a poucos quilômetros de Alexânia.

“Momento traumático”

O coordenador nacional do MBL (Movimento Brasil Livre), Kim Kataguiri, 19, teve um ferimento no braço, mas sem gravidade. Ele afirmou que apenas perdeu parte da pele do cotovelo, mas não houve fratura. O carro só o atingiu de raspão.

A outra manifestante ferida, Amanda, que foi atingida pela lateral do veículo e bateu a cabeça em um dos carros de apoio, recebeu pontos na cabeça e passa bem, de acordo com Kim.

“Nosso estado de espírito ficou abalado porque foi um momento traumático, mas depois acho que até nos fortaleceu”, disse.

O grupo saiu de São Paulo em 24 de abril na chamada “marcha pela liberdade”, organizada pelo MBL (Movimento Brasil Livre), e participará de um protesto em Brasília na próxima quarta-feira (27) contra a presidente Dilma Rousseff, pedindo seu impeachment.

Por Folhapress

Comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Subir