Dia a dia

Após 2 anos, polícia prende homem que matou ‘amigo’ a mando de traficante na Zona Leste

Kedson foi autuado por homicídio qualificado. Após os procedimentos legais, ele será encaminhado à Cadeia Pública - foto: divulgação/PC

Kedson foi autuado por homicídio qualificado. Após os procedimentos legais, ele será encaminhado à Cadeia Pública – foto: divulgação/PC

Kedson Matias Pedrosa, 20, foi apresentado na manhã desta quinta-feira (28) na sede da Delegacia Geral, na Zona Oeste da cidade, como o autor do homicídio de Juciley Nunes de Paula, 28, ocorrido no dia 2 de janeiro de 2014, em um posto de combustível, na avenida Cosme Ferreira, bairro São José, Zona Leste da capital.

O suspeito foi preso na tarde dessa quarta-feira (27), na residência dele, localizada no bairro Colônia Antônio Aleixo, também na Zona Leste, em cumprimento a mandado de prisão expedido pela juíza Mirza Telma de Oliveira Cunha, em 22 de julho de 2014.

De acordo com o titular da Delegacia Especializada em Homicídios e Sequestros (DEHS), Ivo Martins, o crime foi um acerto de contas motivado pelo tráfico de drogas e o mandante é um traficante identificado como ‘Bileno’, que está preso na unidade Prisional do Puraquequara (UPP). Na época, a vítima teria contrariado uma ordem sua.

Ainda conforme a polícia, Jucicley e Kedson eram parceiros, mas o suspeito, que é pistoleiro, foi contrato pelo ‘Bileno’ para matar o ‘amigo’.

Martins informou ainda que, no dia do crime, a vítima estava dentro da loja de conveniência, quando um homem que até o momento não foi identificado, mas que faz parte da quadrilha do Kedson, entrou e atirou contra Jocicley, que não chegou a ser ferido. O suspeito fugiu.

“Após ter sofrido a tentativa de homicídio, Jocicley ligou para o Kedson e falou do ocorrido. Sete minutos depois, ele chegou ao local, conversou um pouco com a vítima e no momento que o Jocicley subiu na motocicleta, o Kedson sentou na moto e em seguida efetuou cinco tiros no pescoço do ‘parceiro’”, disse o delegado.

Em depoimento, Kedson falou que estava arrependido e afirmou que não matou a vítima a mando de ninguém.

“Ninguém me mandou matar ele, eu o matei porque ele estava me ameaçando. Falava que ia me matar, por isso eu fui primeiro e o matei. Estou arrependido, mas vou puxar meu veneno de boa e depois vou voltar para sociedade”, falou o suspeito.

Ainda conforme o delgado, o suspeito foi identificado através das imagens das câmeras de segurança do posto de combustível.

Kedson foi autuado por homicídio qualificado. Após os procedimentos legais, ele será encaminhado à Cadeia Pública Desembargador Raimundo Vidal Pessoa, onde permanecerá à disposição da Justiça.

Por Mara Magalhães

Comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Subir