País

Apontado como serial killer, vigilante é condenado a 20 anos de prisão em Goiás

O assassino demonstrou tranquilidade ao ser interrogado pelo juiz - foto: reprodução

O assassino demonstrou tranquilidade ao ser interrogado pelo juiz – foto: reprodução

O vigilante Thiago Henrique Gomes da Rocha, de 28 anos, foi condenado a 20 anos de prisão pelo assassinato da estudante Ana Karla Lemes da Silva, de 15 anos, morta a tiros em 15 de dezembro de 2013 no bairro de Jardim Planalto, em Goiânia.

A sentença foi lida pelo juiz Jesseir Coelho de Alcântara, no 1º Tribunal do Júri de Goiânia, após o júri, formado por sete pessoas, decidir pela condenação do réu por homicídio duplamente qualificado, isto é, por motivo torpe e sem que a vítima tivesse chance de se defender.

Rocha demonstrou tranquilidade ao ser interrogado pelo juiz e ao longo da sessão, transparecendo maior agitação somente no momento em que era lida a sentença. Em seu depoimento, ele afirmou não se lembrar de ter matado Ana Karla.

O promotor Cyro Terra, do Ministério Público de Goiás, recorrerá da sentença para que a pena seja aumentada para 30 anos. A defesa também alegou que entrará com recurso, visando a diminuição da sentença, levando em consideração que Rocha confessou o crime no depoimento na delegacia. O juiz acatou ambos os recursos, contando a partir de hoje o prazo de cinco dias para a apresentação dos argumentos.

A defesa usou o diagnóstico de psicopatia e transtorno de comportamento antissocial, atribuído a Rocha por uma junta médica oficial do Tribunal de Justiça de Goiás, para argumentar que o réu não tinha plena consciência do mal que causava ao cometer o crime, tendo uma “imputabilidade reduzida”. Nenhuma prova foi contestada.

O promotor, em sua manifestação, defendeu que a condenação do réu é justa, merecida e necessária, pois caso fosse solto ele voltaria a matar.

Serial killer

Rocha foi preso em outubro de 2014 e chegou a confessar, em depoimento à polícia, ter cometido 39 assassinatos, sendo então rotulado como serial killer de Goiás. Alguns meses depois, orientado pela defesa, ele informou número menor de homicídios dos quais confessava ser autor.

Após concluída a fase de investigação, Rocha foi acusado por mais 29 homicídios, além do de Ana Karla Lemes da Silva. O próximo júri popular a ser enfrentado por ele está marcado para 8 de março, referente ao assassinato de Juliana Neubia Dias, de 22 anos, morta com 2 tiros quando estava dentro do carro do namorado, em 22 de julho de 2014.

Os crimes atribuídos a Thiago Henrique Gomes da Rocha foram cometidos entre 2011 e 2014. O vigilante abordava pessoas desconhecidas na rua e atirava.

Por Agência Brasil

Comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Subir