Dia a dia

Apoio psicológico ajuda dependentes químicos na luta contra o vício

Pacientes reconhecem a importância do trabalho realizado com eles, pelos psicólogos, no combate ao vício - foto: divulgação

Pacientes reconhecem a importância do trabalho realizado com eles, pelos psicólogos, no combate ao vício – foto: divulgação

Proporcionar condições para que os pacientes possam fazer o enfrentamento nas situações de risco, ajudá-los a identificar os sentimentos e emoções e buscar habilidades para lidar com a dependência química da melhor forma possível. Esses têm sido os desafios dos psicólogos do Centro de Reabilitação em Dependência Química Ismael Abdel Aziz, localizado no quilômetro 53, da rodovia AM-010 (Manaus-Itacoatiara).

“Antes de se envolverem com drogas, existia um ser humano, com habilidades, responsabilidades, emprego, família, relacionamentos, estrutura financeira e, muitas vezes, por causa desse envolvimento, eles perdem aos poucos toda essa estrutura”, explica a psicóloga Fábia Ileanna Gondim.

Levando em consideração que a dependência química é uma doença multifatorial, o psicólogo é desafiado todos os dias a entender a individualidade de cada paciente. A psicóloga e especialista em dependência química e saúde mental, Caroline Reis, responsável por um dos quatro alojamentos da unidade, destaca a importância de entender o paciente não só como dependente químico. “A dependência química é um fator; dentre vários problemas que os pacientes apresentam existem muitas questões emocionais, familiares e de aceitação de si mesmo, que acabam influenciando a entrada da pessoa no mundo das drogas. No trabalho com a dependência química o grande desafio é conseguir entender o paciente, além da droga”, pontua a psicóloga.

No centro de reabilitação, o trabalho dos psicólogos é realizado em duas etapas: individuais e em grupos. Juntamente com a equipe multidisciplinar eles recepcionam os pacientes, realizam escutas e intervenções, orientam os pacientes com relação aos procedimentos da visita terapêutica, promovem palestras com assuntos relacionados ao tratamento, atendem e visitam as famílias dos pacientes e apoiam os grupos de ajuda, como o núcleo de tabagismo. Eles são ativos em várias atividades desenvolvidas para tratar os pacientes da unidade.

Importância

Há 32 dias em tratamento no centro de reabilitação, o paciente Jorge Benimar, 50, relata que para ele é um desafio diário vencer a abstinência e a ansiedade e que isso só está sendo possível graças aos diálogos com os psicólogos, que o ajudam a entender suas dificuldades e abrir as portas de sua mente. “No decorrer da minha dependência as portas da minha mente se fecharam e foram os psicólogos, por meio do ouvir e do aconselhamento, que me fizeram descobrir a senha para abrir as portas que estavam fechadas. Agradecer a estes profissionais ainda é pouco, pelo valor inestimável que eles têm”, avalia.

O diretor da unidade, Pablo Gnutzmann, ressalta que o serviço desempenhado pela equipe de psicólogos do centro de reabilitação vai além do atendimento nos momentos de fragilidade dos pacientes, pois os ajudam a identificar questões referentes à prevenção de recaída, fator importante no tratamento da dependência química. “O serviço de psicologia do centro de reabilitação atua com técnicas voltadas para a terapia de apoio e cognitivo-comportamental, as quais oferecem, respectivamente, suporte nos momentos de crise e auxiliam também na identificação das possíveis situações, pensamentos ou comportamentos que podem levar a uma recaída”, pontua.

Comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Subir