Economia

Aos 92 anos, morre em Manaus o empresário Moyses Benarrós Israel

O empresário era o primeiro vice-presidente da Fieam – foto: reprodução

O empresário era o primeiro vice-presidente da Fieam – foto: reprodução

Morreu na noite desta quinta-feira (7), em Manaus, aos 92 anos, o empresário Moyses Benarrós Israel, um dos fundadores da Federação das Indústrias do estado do Amazonas (Fieam) e personagem de destaque na vida econômica do Estado.

O empresário estava internado há um mês no Check Up Hospital, localizado no Adrianópolis, Zona Centro-Sul da cidade.

Filho de Salomão Benarrós Israel e de Carlota Benayon Israel, nasceu na capital do Amazonas no dia 10 de fevereiro de 1924, e já aos 11 anos começou a trabalhar na firma I.B. Sabbá & Cia.Ltda, de propriedade de seu tio, Isaac Sabbá, tornando-se, ainda muito jovem, um dos sócios do Grupo Sabbá, o maior conglomerado de empresas em Manaus, cujo apogeu aconteceu nas décadas de 50 e 60, segundo memorial escrito por Petrônio Augusto Pinheiro.

Mas além da indústria, o empresário também deu sua contribuição ao setor comercial do Estado, tendo sido, inclusive, diretor da Associação Comercial do Amazonas (ACA), por várias vezes.

Como defensor do ensino superior no Estado, na década de 1990, fez a doação de área para a antiga UA, atual Universidade Federal do Amazonas (Ufam) e para a Universidade do Estado do Amazonas (UEA), onde funciona o Centro de Estudos Superiores da UEA, inaugurado em setembro de 2002.

Em 2008, obteve mais um êxito, quando possibilitou a chegada do Centro de Educação Tecnológica do Amazonas (Cetam).

O vice-presidente da Federação das Indústrias do Estado do Amazonas (Fieam), Nesol Azevedo, o que fica de legado é a visão empreendedora e o coração bondoso do empresário. “Apesar de judeu, não distinguia as pessoas na hora de ajudar. Tinha uma visão empresarial e estratégica excelentes. Cumpriu muito bem a missão e será sempre bem lembrado por todos nós”, declarou.

Azevedo destacou também a história de Moyses com o Amazonas, ressaltando que o empresário queria o estado na vanguarda de tudo que pudesse contribuir com seu avanço social e econômico. “Espero que muitos de nós possam seguir o exemplo dele”, finalizou o vice-presidente da Fieam.

Por meio de nota, o prefeito Arthur Neto lamentou a perdade de Moyses, que considerava “um grande amigo, com quem tinha muita afinidade”, principalmente quando se tratava de política econômica.

“Ele sempre acompanhou meu mandato, sobretudo quando fui senador e pude deixar mais claras as minhas propostas para a economia. Uma amizade calçada no respeito e na admiração. Sempre encontrei nele um braço muito forte, uma cabeça muito pródiga em ideias e um coração muito generoso em amor”, declarou o prefeito na nota.

O governador José Melo também lamentou com pesar o falecimento do empresário por meio de nota á imprensa.

Comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Subir