Cultura

Aos 89 anos, morre o artista plástico amazonense Moacir Andrade

moacirandrade

O artista teve, aproximadamente, 10 mil telas pintadas em mais de 70 países – foto: divulgação

Moacir Andrade, um dos artistas plásticos mais expressivos da Amazônia e reconhecido internacionalmente, morreu nesta quinta-feira (27), aos 89 anos, no hospital Unimed, no Parque das Laranjeiras, Zona Centro-Sul. 

Moacir realizou uma cirurgia para a extração de um tumor maligno das vias biliares, no último sábado (23), mas acabou não resistindo ao pós-operatório e faleceu às 14h de hoje.

O artista  construiu uma das carreiras mais sólidas e bem sucedidas com mais de 10 mil telas pintadas em mais de 70 países, onde sua arte foi difundida.

O velório de Andrade  será realizado na Academia Amazonense de Letras, a partir das 20h.

Trajetória
Filho de Severino Galdino de Andrade e Jovina Couto de Andrade, Moacir Andrade nasceu em Manaus no dia 17 de março de 1927, na Santa Casa de Misericórdia. No período elementar estudou no Grupo Escolar Ribeiro da Cunha e logo ingressou no Ginásio Amazonense D. Pedro II, em 1939.

Com a notícia da abertura do Liceu Industrial anunciando o ensino de profissionalização em Manaus, Moacir começa a profissionalizar seus hábitos de desenhista e pintor, os quais despertavam as admirações das autoridades da época, onde permaneceu até fins de 1945, quando finalizou o curso industrial, que equivalia ao curso ginasial.

Em 1948, ingressou como desenhista de construção da empresa Mario Novelli, dando início à vida profissional como desenhista do engenheiro José Florêncio da Cunha Batista.

Sua primeira mostra individual foi realizada na Escola Técnica Federal do Amazonas, no dia 9 de abril de 1952. Em 1954, o artista participou da formação, em plena Praça Heliodoro Balbi (Praça da Polícia), do Clube da Madrugada, junto aos poetas Jorge Tufic, Antisthenes de Oliveira Pinto, Alencar e Silva, Saul Benchimol, Carlos Farias de Carvalho, Francisco Vasconcelos, Oscar Ramos, Afrânio de Castro, Antonio Trindade, Freitas Pinto, José Pinheiro, Francisco Batista, Djalma Passos e outros.

Principais obras
Das suas obras literárias, as que mais se destacam são: Moacir Andrade, Catálogos; Moacir Andrade, Desenhos; Manaus, Monumentos, Hábitos e Costumes; Amazonas, a Esfinge do Terceiro Milênio; Alguns Aspectos da Antropologia Cultural do Amazonas; Tipos e Utilidades dos Veículos de Transportes Fluviais do Amazonas; e Manaus, Ruas, Fachadas e Varandas.

Lecionou Educação Artística na Universidade do Amazonas, Escola Técnica Federal, Colégio Estadual e no Colégio Militar, onde construiu um mural de madeira. O artista também criou vários cursos gratuitos na cidade e no interior, entre os quais ensinou desenho, pintura, escultura em barro, madeira e gesso.

Moacir Andrade é casado com Graciema Britto de Andrade e pai de cinco filhos: Gracimoema, Lucia Regina, Maria do Carmo, Moacir Junior e Raimunda da Cruz.

Por equipe EM TEMPO Online

Comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Subir