Esportes

Ao som de ‘Marta é melhor que Neymar’, seleção goleia a Suécia e avança às quartas

Beatriz comemora seu gol durante partida Brasil X Suécia válida pela segunda rodada do grupo - foto: Rudy Trindade/FramePhoto

Beatriz comemora seu gol durante partida Brasil X Suécia válida pela segunda rodada do grupo – foto: Rudy Trindade/FramePhoto

Marta detesta ser comparada a Neymar. Mas os torcedores que estiveram no Engenhão na noite deste sábado (6) já decidiram: ela é melhor.

Na goleada da seleção brasileira feminina de futebol sobre a Suécia, 5 a 1, Marta foi a regente de um time envolvente, que não deu chance à equipe europeia, sexta no ranking Fifa (o Brasil é oitavo).

E, das arquibancadas, a camisa 10 da seleção feminina ouviu que joga mais que o camisa 10 da seleção masculina: “Ah, Marta é melhor que Neymar, Marta é melhor que Neymar”, gritaram os torcedores.

O resultado classificou o Brasil para as quartas de final, mas ainda não como primeiro. A posição, porém, deve ser confirmada na terça (9), em Manaus, quando o time de Oswaldo Alvarez, o Vadão, enfrenta a fraca África do Sul.

Ser líder, porém, deve fazer o Brasil ter chave complicada rumo à final: Austrália (que eliminou as brasileiras na Copa de 2015) ou Alemanha (segunda do mundo) nas quartas, e os Estados Unidos, favorito ao ouro, na semifinal.

Como nem tudo é festa, a atacante Cristiane sentiu a coxa direita, provavelmente uma lesão muscular que coloca em risco sua participação no restante do torneio -ela deixou o gramado, após o jogo, mancando muito, amparada por membro da comissão técnica.

Baile de sábado
Marta, com ótimos dribles e domínio de bola no meio de campo, e Cristiane fisicamente dominando as suecas, fizeram a diferença no primeiro tempo.

O primeiro gol foi de Beatriz, aproveitando falha de Berglund, que deveria ter chutado a bola longe e não fez isso.

O segundo gol foi bonito: Formiga lançou Tamires na esquerda, ela encontrou Marta dentro da área, que cruzou para Cristiane, de letra, marcar. Foi seu 14° gol em Olimpíadas, a maior artilheira da história da competição -a alemã Prinz , aposentada, tem dez.

Cristiane ainda sofreu o pênalti, duvidoso, que deu a Marta a chance de fazer seu primeiro gol na Rio-2016 -a camisa 10 fez ainda mais um, na etapa final, golaço tabelando com a adversária.

Beatriz fechou o placar no finalzinho, e o público foi ao delírio com gritos de “olé”, mesmo quando Schelin diminuiu, mas já era tarde.

Pouco antes do intervalo, parte da torcida trocou os gritos por Marta e iniciou um “Fora, Temer”, em referência ao presidente interino, Michel Temer. Outra parte do estádio vaiou o grito.

Por Folhapress

Comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Subir