Economia

Anulação de impeachment faz Bolsa cair até 3,5% e dólar subir 4,75%

A notícia de que o presidente interino da Câmara, Waldir Maranhão (PP-MA), assinou uma decisão nesta segunda-feira (9) para anular a tramitação do impeachment da presidente Dilma Rousseff no Congresso fez a Bolsa cair 3,5% e o dólar disparar até 4,75%.

O Ibovespa já operava em queda de mais de 1,8% e o dólar subia cerca de 0,5% ante o real nesta sessão, pressionados pela queda das commodities e dados ruins sobre o comércio exterior da China. A informação pegou os investidores de surpresa, já que o afastamento da presidente Dilma Rousseff, em votação no plenário do Senado nesta quarta-feira (11), era dado como certo.

Após bater a mínima de 49.907,76 pontos (-3,50%), o Ibovespa operava há pouco em baixa de 2,30%, aos 50.528,61 pontos.

Os papéis PN da Petrobras recuavam 7,83%, a R$ 9,29, e os ON, -7,81%, a R$ 11,92.

No setor financeiro, Banco do Brasil ON recuava 3,47%; Itaú Unibanco PN perdia 1,77%; Bradesco PN, -1,93%; Santander Unit, -0,43%; e BM&FBovespa ON, -1,09%.

As ações da Vale perdiam 7,91% (PNA), a R$ 12,45, e 9,36%, a R$ 15,30 (ON).

DÓLAR E JUROS

No mercado de câmbio, após subir 4,75%, para R$ 3,675, o dólar à vista subia 1,75%, a R$ 3,570. Já o dólar comercial, que chegou a subir no mesmo ritmo, ganhava 1,88%, a R$ 3,571.

Antes mesmo da notícia sobre a anulação do processo de impeachment, e mesmo sem atuação do Banco Central no câmbio, o real era pressionado pelo recuo das commodities no mercado internacional.

No mercado de juros futuros, o contrato de DI para janeiro de 2017 subia de 13,675% para 13,740; o DI para janeiro de 2021 avançava de 12,580% para 12,800%.

Além disso, o boletim semanal Focus, divulgado pelo Banco Central, mostrou piora nas estimativas de inflação para este ano.

O CDS (credit default swap), indicador da percepção de risco do país, avançava 2,21%, aos 348,994 pontos.

EXTERIOR

Na Bolsa de Nova York, com a queda do petróleo, o índice S&P 500 recuava 0,31%; e o Dow Jones, -0,08%. O Nasdaq subia 0,28%.

Na Europa, os índices apresentavam sinais mistos: a Bolsa de Londres caía 0,22; Paris, +0,42%; Frankfurt, +1,08%; Madri, -0,55%; e Milão, -0,89%.

Na China, o índice CSI300, que reúne as maiores companhias listadas em Xangai e Shenzhen, recuou 2,07%, enquanto o índice da Bolsa de Xangai teve queda de 2,76%, com a piora das exportações e importações do país.

O índice Nikkei da Bolsa de Tóquio subiu 0,68

Por Folhapress

Comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Subir