Economia

Analistas tributários do Amazonas paralisam atividades nesta terça

Paralisação que vai até amanhã (27) cobrar a restruturação salarial - foto: divulgação

Paralisação que vai até amanhã (27) cobrar a restruturação salarial – foto: divulgação

Os analistas tributários da Receita Federal paralisam nesta terça (26) e quarta-feira (27), as atividades em todo o país para aguardar a apresentação formal da proposta de restruturação salarial que deverá ser encaminhada pelo Ministério do Planejamento, Orçamento e Gestão (MPOG), ainda nesta semana.

Os analistas tributários da Receita Federal negociam com o governo a construção de uma proposta efetiva visando assegurar uma relação remuneratória mais justa, a instituição do bônus de eficiência, bem como lutam para garantir em lei as atribuições da categoria entre outros pontos que consta da pauta de reivindicações que foi encaminhada ao governo.

A presidenta do Sindireceita, Sílvia de Alencar, destaca que a proposta inicial apresentada pelo governo não atende os analistas tributários e que o subsídio da categoria está defasado em mais de 30%. “Precisamos avançar em questões estruturantes da Carreira de Auditoria como o padrão remuneratório, a construção de uma proposta concreta de bônus de eficiência e de definição de atribuições. Os analistas tributários não aceitarão serem submetidos a um acordo que não reconheça a importância do cargo”, reforçou.

Nesses dois dias de paralisação não serão realizados atendimentos nas unidades da Receita Federal em todo o país. Será suspenso o atendimento ao contribuinte, não serão efetuadas a emissão de CND, o parcelamento de débitos, a recepção de documentos malha fiscal, a emissão de Darf e GPS, entre outros. Também serão paralisados os serviços nas Alfândegas e Inspetorias como despachos de exportação, conferência física, trânsito aduaneiro, embarque de suprimentos, vigilância aduaneira, repressão, entre outros.

Em todo o país, a Receita Federal conta com mais de 8 mil analistas tributários que atuam nas agências, centros de atendimento, delegacias, Alfândegas, inspetorias e postos de fronteira. Durante estes dois dias, as atividades realizadas por esses servidores serão interrompidas. Além de aguardar a apresentação da proposta formal pelo governo, os servidores vão analisar e discutir a possibilidade de novas paralisações, caso a proposta que deve ser encaminhada pelo governo não contemple a categoria.

Comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Subir