Cultura

Ampliação do Paço da Liberdade deve ser entregue até as Olimpíadas de 2016

Projeto foi aprovado esta semana pelo Conselho Municipal de Desenvolvimento Urbano e terá investimento de R$ 3,6 milhões, em recursos do FMDU – foto: divulgação

Projeto foi aprovado esta semana pelo Conselho Municipal de Desenvolvimento Urbano e terá investimento de R$ 3,6 milhões, em recursos do FMDU – foto: divulgação

O Paço da Liberdade, administrado pela Fundação Municipal de Cultura, Turismo e Eventos (Manauscult), será ampliado e ganhará um prédio anexo em 2016.

O projeto de extensão foi aprovado esta semana pelo Conselho Municipal de Desenvolvimento Urbano (CMDU) e terá o investimento de R$ 3,6 milhões com recursos do Fundo Municipal de Desenvolvimento Urbano (FMDU).

O CMDU é um órgão colegiado que atua junto ao Instituto Municipal de Planejamento Urbano (Implurb).

O diretor-presidente da Manauscult, Bernardo Monteiro de Paula explica que a extensão terá uma recepção, auditório e um restaurante de suporte às atividades museológicas, pedagógicas e demais eventos, além de garantir acessibilidade universal à edificação e elevador.

“Além de estarmos ampliando a estrutura do Paço da Liberdade, também estamos garantindo a sustentabilidade financeira para o complexo, com restaurante e auditório que podem funcionar independentes do prédio principal”, afirmou.

Bernardo informou que obra de ampliação do Paço da Liberdade é a primeira intervenção que a Prefeitura de  Manaus fará na avenida Sete de Setembro, seguindo a proposta de revitalização e reocupação do Centro Histórico da cidade.

“Até as Olimpíadas, queremos entregar uma programação cultural e um Centro Histórico que fale da nossa cultura e gastronomia para os visitantes que estarão aqui para assistir aos jogos”, declarou o diretor-presidente da Manauscult.

O novo prédio será construído atrás do Paço e terá uma entrada independente pela Avenida Sete de Setembro, além do acesso por dentro do Paço da Liberdade. O complexo terá dois pisos e uma área total de aproximadamente 890 metros quadrados.

Área interna

Na área interna, o auditório terá a capacidade para 100 pessoas sentadas e todo o complexo foi projetado para ter acessibilidade aos visitantes com mobilidade reduzida.

O projeto é assinado pelos profissionais de arquitetura e patrimônio histórico Ana Lúcia Abrahim, Cyro Correa Lyra e Mércia Parente Rocha.

“Neste projeto, vamos seguir a doutrina da restauração, conforme a Carta de Veneza, que determina que o profissional não deve copiar o passado para não cair no erro do falso histórico, ou seja, apesar do Paço ser uma construção de uma outra época, este novo complexo será construído com materiais e formas atuais, pois é uma intervenção feita na atualidade e deve marcar o registro deste momento, do século 21”, explicou Ana Lúcia Abrahim.

O projeto foi aprovado na reunião do Conselho Municipal de Desenvolvimento Urbano na última quarta (17), será licitado e a previsão de entrega da obra é agosto de 2016.

Com informações da assessoria

Comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Subir