Dia a dia

Ambulantes prometem ir à Justiça para manter o T1, na Constantino

A Superintendência Municipal de Transportes Urbanos (SMTU) ficou de informar sobre o real futuro do terminal - foto: Ione Moreno

A Superintendência Municipal de Transportes Urbanos (SMTU) ficou de informar sobre o real futuro do terminal – foto: Ione Moreno

Vendedores ambulantes que trabalham no interior do Terminal de Integração 1 (T1), localizado na avenida Constantino Nery, Centro, devem entrar com uma ação junto ao Ministério Público do Estado (MPE-AM), nos próximos dias, contra o fechamento do terminal, anunciado repentinamente na semana passada. De acordo com os ambulantes, o fechamento do local deve afetar tanto trabalhadores quanto usuários do serviço de transporte público de Manaus.

Vendedor de merenda há mais de 2 anos no T1, Esmael de Souza, 26, explicou que os ambulantes prejudicados realizaram um abaixo-assinado ainda no fim da semana passada, com a intenção de acionar o MPE-AM para que a decisão de fechamento do local seja suspensa. “Fomos informados na semana passada de que seria demolido. Fizemos um manifesto e conseguimos assinaturas dos prejudicados para levar ao Ministério Público porque não seremos os únicos prejudicados”, disse.

Acordando todos os dias às 2h para preparar o café da manhã que vende em sua barraca, a ambulante Maria Eunice, 56, explicou que corre o risco de não ter mais dinheiro para ajudar no pagamento da mensalidade da faculdade de uma das filhas.

“Vivemos com o dinheiro que conseguimos aqui. É um local movimentado e isso ajuda no nosso trabalho. Não podemos ir para outro local. Tem manhã que consigo até R$ 400”, disse ela, ressaltando que criou suas filhas com o trabalho de mais de 10 anos no terminal.

Desde o último sábado (25), parte do terminal se encontra bloqueada para passageiros.

Desavisados, alguns usuários do transporte coletivo também ficaram revoltados. “Não fomos avisados de nada. Vim pegar o ônibus e fui impedido de entrar no terminal. Querem aumentar a tarifa de ônibus para R$ 3,54 e fazer com que a gente pague mais ônibus, isso é uma falta de respeito com a população”, exclamou o estudante Marcelo Reis, 25.

A Superintendência Municipal de Transportes Urbanos (SMTU) ficou de informar sobre o real futuro do terminal, mas ressaltou que as mudanças fazem parte da reestruturação que será feita no terminal.

Na semana passada, o trânsito ficou comprometido após um grupo de ao menos 30 vendedores ambulantes fechar parcialmente o sentido bairro/Centro da via que dá acesso ao Terminal de Integração 1 (T1), na avenida Constantino Nery, Zona Sul. Os manifestantes congestionaram a via para reivindicar contra o fechamento do terminal, que, segundo eles, fora anunciado na última quarta-feira (22) e deve prejudicar mais de 130 ambulantes.

Por Luís Henrique

Do Agora

Comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Subir