Política

AMB lança campanha ‘Somos todos Magistrados’ em Manaus

Houve participação de juízes, advogados e do desembargador Flávio Pascarelli que assumirá a presidência do Tribunal de Justiça do Amazonas (Tjam) no próximo mês - foto: Diogo Dias

Houve participação de juízes, advogados e do desembargador Flávio Pascarelli que assumirá a presidência do Tribunal de Justiça do Amazonas (Tjam) no próximo mês – foto: Diogo Dias

A Associação dos Magistrados Brasileiros (AMB) desembarcou nesta quinta-feira  (23), em Manaus a campanha #SomosTodosMagistrados, em parceria com a Associação dos Magistrados do Amazonas (Amazon), que tem como objetivo de aproximar a magistratura com a sociedade, levando a refletir sobre os desafios e responsabilidades que cada um tem na tomada de grandes e pequenas decisão, não apenas sob a ótica de um magistrado, mas também como cidadãos, frente ás escolhas que precisa fazer no dia a dia.

Houve participação de juízes, advogados e do desembargador Flávio Pascarelli que assumirá a presidência do Tribunal de Justiça do Amazonas (Tjam) no próximo mês.

De acordo com o presidente Associação dos Magistrados Brasileiros (AMB) Ricardo Costas, a campanha leva uma reflexão ética para sociedade na importância de os magistrados tomarem decisões mais corretas e que não prejudiquem as pessoas e sim beneficiem. “A função do juiz é decidir no seu dia a dia, e isso é uma tarefa importante na sociedade como tantas outras atividades são”.

O juiz salienta que o principal problema da magistratura não é corrupção, pois há um índice baixíssimo de denuncia desse tipo. O problema é amorosidade por parte dos magistrados. Somos 14 mil na AMB e temos 14 processos apenas disciplinares que não envolvem casos graves, mas que são processos disciplinares. Claro que todas as instituições têm problemas de corrupção esses problemas têm que ser apurados e investigados, respeitando os direitos individuais de defesas”, disse.

Está campanha já foi lançada em outros estados como Brasília, Salvador, Fortaleza e Sergipe. E agora em Manaus os desembargadores e juízes destaca como um fortalecimento e a aproximação da sociedade com a magistratura brasileira. O desembargador do Tribunal de Justiça do Amazonas (TJAM), Flavio Pascarelli, destaca como importante, porque demonstra que independentemente da posição profissional, qualquer cidadão pode ser juiz de si mesmo, julgando os próprios atos a partir da ética.

O desembargador ainda afirma que essa campanha ajudará na realização de projetos voltado para interior do estado, que hoje apresentam vários problemas como a falta de orçamento que corrigi a carência de servidores jurídicos e internet. “Estamos com projetos e firmando um convenho com o exército brasileiro para instalarmos a fibra ótica que estabelecerá uma internet de alto padrão, portanto a comunicação entre os juízes vai ficar melhor e com isso vão produzir mais”, ressaltou Flávio informando que haverá mutirões para resolver o problema das ações de improbidade e também da Maria da Penha.

Por Diogo Dias

Comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Subir