Sem categoria

Amazonino diz que crise econômica no Brasil foi causada pela impotência do Governo Federal

o ex-governador afirmou que a situação econômica no Amazonas é ainda pior - foto: Márcio Melo

o ex-governador afirmou que a situação econômica no Amazonas é ainda pior – foto: Márcio Melo

A crise econômica no Brasil foi causada pela impotência gerencial e desonestidade política do governo federal, disse, na terça-feira (12), o ex-governador e ex-prefeito de Manaus, Amazonino Mendes (PDT), ao participar da abertura do calendário 2016 de atividades da Escola de Administração Tributária do Sindifisco-AM (Esata), na Secretaria de Estado da Fazenda (Sefaz).

“Para mim, essa situação, de certa forma, tem um significado mais intenso. Já era claro que tudo isso seria inevitável. Lamentavelmente, a crise tem um nome e se chama incompetência e desonestidade política, mais nada. O país estava numa situação razoável e respeitada em nível internacional e de repente, evidencia essa situação terrível”, disse Amazonino.

O ex-prefeito considera que a recessão econômica atual é eminentemente política e que não existe mais nem um fator, a não ser a incapacidade, a falta de compromisso com a administração dos recursos da gestão pública, o que vem provocando a falência da política nacional.

Amazonino disse que apenas o combate à corrupção não resolverá o problema, referindo-se às ações da Polícia Federal na operação Lava Jato. “Prender as pessoas envolvidas nessas falcatruas não resolverá a crise econômica do país. Nada impede que esse cenário se repita amanhã, deste que se ataque as causas. Precisamos ter um novo país, um novo processo político, senão todo esse cenário será vivido novamente”, declarou, ao defender a reforma política.

A situação econômica no Amazonas é ainda pior, afirmou Amazonino. Em sua avaliação, por ter apenas um caixa, no caso, o Executivo, o governo se encontra em total desequilíbrio financeiro. “O nosso Produto Interno Bruto (PIB) é de fora. O Distrito Industrial, nosso maior faturamento, não atua no meio social amazonense, isso significa que há um desequilíbrio”, explicou.

“Em todo lugar se tem a força do PIB atuando juntos com as instituições e com os poderes públicos. Aqui só tem um caixa que é o Executivo. Isso tem implicações incríveis em todos os aspectos e numa crise, essa implicação não se potencializa, ficando tudo à espera do Executivo. Mas ele não pode salvar todo o sistema, uma vez que o Executivo amazonense está numa situação desesperadora”, analisou.

Ele considerou que “houve muito desleixo administrativo”. “Brincaram muito com a administração, não deram muita importância à administração em si, na prestação de serviço. Agora, estão vivendo as consequências”, comentou.

Amazonino participou da palestra “Conjuntura Econômica – Problemas e Soluções”, proferida pelo seu ex-vice-governador do Amazonas e ex-secretário estadual da Fazenda, o empresário Samuel Hanan.

Por Gerson Freitas

Comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Subir