Política

Amazonino descarta candidatura ao governo

Amazonino e Melo trocaram gentilezas durante evento no Tjam – Raphael Alves/Tjam

Presente à solenidade de posse do novo desembargador do Tribunal de Justiça do Amazonas (Tjam), Airton Gentil, nesta terça-feira (14), o ex-prefeito de Manaus, Amazonino Mendes (PDT) descartou qualquer possibilidade ou ensaio de candidatura ao governo do Estado nas próximas eleições de 2018. Segundo ele, a política é um assunto fora de seus planos.

Mesmo com a postura de se manter longe da política eleitoral, Amazonino admite que o eleitorado amazonense ainda o prestigia e sempre o trata com carinho ao encontrá-lo. “Deixei um legado considerável nas minhas administrações. Trabalhei muito, fiz bem a todos e não fiz mal a ninguém, nem aos meus adversários”, ressaltou.

Ele limitou-se a dar opinião sobre o atual cenário político da cidade e o que classifica ser um “assunto muito profundo”. Ao analisar os malefícios deixados pela crise penitenciária e da segurança pública na cidade, o ex-prefeito e ex-governador considera o problema nacional e não local, com necessidade de intervenção diferenciada.

“Circunstancialmente aconteceu aqui e em razão da nossa fronteira, isso merece um estudo à parte, por causa da nossa vizinhança”, disse, ao referir-se ao fato do Estado do Amazonas fazer fronteira com países produtores de drogas.

Para ele, a superpopulação das cadeias é um fator que contribui para o clima de instabilidade. “A nossa cadeia pública não se tornou vítima da superpopulação agora. Isso é um problema antigo. Não cabe a mim fazer uma observação simplista, porque já fui governador e sei como isso é injusto”, conclui.

Ao falar sobre a posse do novo desembargador Airton, Amazonino Mendes diz que ele irá enriquecer o Tjam com muita ética e caráter. “É um grande magistrado”, finalizou.

Fabiane Morais
EM TEMPO

Comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Mais lidas

Subir