Sem categoria

Amazonenses se destacam em competição de Crossfit

Trio do Amazonas ficou na 19ª colocação entre 60 equipes que participaram do Monstar Games 2016, realizado em fevereiro na cidade de São Paulo - foto: divulgação

Trio do Amazonas ficou na 19ª colocação entre 60 equipes que participaram do Monstar Games 2016, realizado em fevereiro na cidade de São Paulo – foto: divulgação

Força, condicionamento físico e resistência. Essas são algumas das capacidades que os atletas do crossfit precisam ter. O esporte, que apesar de novo, tem cada vez mais reunido adeptos por todo o mundo. Recentemente no Brasil, os adeptos puderam participar do Campeonato Monstar Games 2016 – edição São Paulo, que foi disputado entre 18 e 21 de fevereiro no ginásio Geraldo José de Almeida no Complexo do Ibirapuera. O evento contou com a participação de cinco atletas amazonenses. Uma etapa Norte/Nordeste está prevista para acontecer de 26 a 29 de maio, com cidade sede a ser definida.

O evento foi dividido em diversas categorias entre: scale individual, scale times, amador individual, amador times, RX individual, RX times e elite individual, tanto para participantes masculinos quanto femininos, que receberam troféus e medalhas, assim como prêmios em dinheiro para os três primeiros colocados. Aproximadamente R$ 50 mil foram distribuídos em premiação.

De acordo com o participante amazonense, Caio Rodrigues, 21, embora esta tenha sido a primeira participação de sua equipe, a 19º colocação serviu de incentivo para outras categorias. Ele participou do campeonato com mais dois amigos, Felipe Guimarães, 25 e Ewerton Rodrigues, 30.

“De 60 equipes selecionadas, ficamos em 19º lugar. Foi a nossa primeira participação no evento, o que gerou uma sensação muito boa, de dever cumprido. Eu também treino judô há mais de 15 anos e conheci o crossfit e me interessei. Treino crossfit há pouco mais de cinco meses e a participação no campeonato foi maravilhosa para todos do nosso Estado, uma vez que participaram atletas de toda a América Latina”, disse.

Entre os programas de treinamento, o atleta conta com atividades físicas com ferramentas básicas, como cordas, pesos, caixas, elásticos, correntes, entre outros que auxiliam na execução de alguns exercícios.

“É um misto de diversas técnicas de esportes. Denomino como um circuito, pois é uma mistura de ginástica olímpica com levantamento de peso e você usa muita força, velocidade e toda a sua resistência”, explicou Caio.

Auxiliando o desempenho da equipe, Felipe Guimarães, 25, disse que ficou sabendo do esporte após influência de amigos. “Meus amigos estavam se envolvendo com o esporte e me disseram que era muito bom. Então eu resolvi comparecer aos treinos e me identifiquei. Ele me ajudou a perder peso e ganhar definição corporal”, complementou.

Participante do campeonato realizado em São Paulo, pela categoria scale individual, Felipe Chaves, 28, explicou que já pratica o exercício há sete meses. Ele, que também treina jiu-jitsu, foi apresentado ao esporte por amigos. “De 866 atletas inscritos, 40 foram selecionados e desse número eu fiquei em oitavo lugar”, comemora.

Em alta

Criado com o objetivo de treinar equipes militares dos Estados Unidos, o crossfit é um programa de treinamento de força e condicionamento geral que proporciona a mais ampla adaptação fisiológica possível para qualquer pessoa, independente de idade ou nível físico. A aula de ginástica, que nasceu na década de 1990, se popularizou nos últimos anos no Brasil. Em Manaus, diversas academias oferecem o serviço da atividade, com preço médio de R$ 200 a mensalidade.

Segundo o treinador de crossfit, o professor Gustavo Maquiné Batista, 34, muitos benefícios podem ser adquiridos para quem pratica o esporte. “A pessoa que treina, ganha força, flexibilidade, autoestima, tira o estresse, aumenta a energia, entre outros. São inúmeros benefícios que podem ser adquiridos. Embora tenha crossfit kids (desenvolvido para crianças), o esporte é indicado para maiores de 16 anos”, orientou.

Cuidados

Embora o esporte esteja em pleno crescimento no Brasil e no mundo, a cardiologista Márcia Regina Silva e Silva, explicou que para iniciar uma rotina de treinos como o caso do crossfit, é necessário realizar alguns exames para verificar as condições cardiológicas de um determinado paciente.

“Qualquer pessoa, quando pensa em praticar qualquer exercício físico, deve realizar avaliações para que não se tenha surpresas indesejáveis no decorrer de treinos. O médico verifica questões cardiológicas e verifica ainda as contraindicações do paciente, para que o mesmo não realize esforços além do permitido”, lembrou.

Por Luiz Henrique Oliveira

 

Comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Subir