Esportes

Amazonenses jogam pela sobrevivência na Série D

O tropeço frente aos acreanos obriga o Nacional a buscar uma vitória neste domingo - foto: Marcio Melo

O tropeço frente aos acreanos obriga o Nacional a buscar uma vitória neste domingo – foto: Marcio Melo

O aproveitamento nas duas primeiras rodadas foram semelhantes: apenas um ponto conquistado. Por conta disso, Nacional e Princesa do Solimões entram em campo neste domingo (26) em busca da primeira vitória na Série D do Campeonato Brasileiro. Mais do que isso: qualquer resultado que não seja um triunfo complica a vida dos amazonenses em busca de uma classificação à segunda fase da competição.

Após empatar com o Atlético-AC em casa, o Leão da Vila Municipal recebe o Trem-AP, na Arena da Amazônia Vivaldo Lima, às 16h (de Manaus). O tropeço frente aos acreanos obriga o Nacional a buscar uma vitória neste domingo. Dentre jogadores e comissão técnico, o jogo é considerado o mais importante da temporada, já que qualquer deslize pode custar caro.

“É o jogo da nossa vida no grupo. Vencendo, deixamos tudo embolado. Nossa obrigação é vencer a primeira na Série D para a gente chegar mais perto o quanto antes da classificação. O bom do esporte é que a gente sempre tem uma nova oportunidade. A gente tem que trabalhar, para não acontecer os mesmos erros que aconteceram contra o Atlético”, explica o zagueiro leonino, Roberto Dias.

Otimista, o técnico do Nacional, Vagner Benazzi, espera contar com a torcida para o jogo deste domingo. Ciente das dificuldades que a equipe vai enfrentar diante do Trem, o comandante confia num bom desempenho da equipe, principalmente pelos jogos que virão na sequência: os próprios amapaenses no dia três de julho e o Atlético sete dias depois, ambos fora de casa.

“Não tinha pedido para o torcedor ir para o campo, mas estou pedindo agora: pode ir, que vai ser um grande jogo. A gente precisa do resultado, precisamos do nosso torcedor, tomara que tenhamos uma boa ajuda e consiga a primeira vitória. Depois temos a volta lá, no campo deles, mas eu acredito que poderemos ter um bom resultado e partimos para um jogo decisivo contra eles e por isso da importância desse jogo”, avalia Benazzi.

Como havia prometido após o jogo contra o Atlético, o técnico nacionalino vai mexer na equipe. Nos coletivos realizados durante a semana, o comandante mudou todo miolo de zaga. Roberto Dias e Tiago Bernardi deram lugar a Luis Henrique e Edson Rocha. No meio campo, Carlinhos, machucado, será substituído por Hércules e Charles dá lugar ao recém-recuperado de lesão Leandro Chaves.

Desta forma, a tendência é que o Nacional entre em campo neste domingo com Tom; Nêgo, Luis Henrique, Edson Rocha, Alex Cazumba; Hércules, Tiaguinho, Leandro Chaves, Esquerdinha; Malaquias e Nonato. O jogo começa às 16h (de Manaus) e os ingressos custam R$ 30 (inteira) e R$ 15 (meia).

Mudanças para triunfar em TO
Assim como no Nacional, a palavra de ordem no Princesa do Solimões é vencer. Após fazer um bom primeiro tempo contra o São Francisco-PA e sair de campo derrotado por 3 a 0, o Tubarão do Norte tem um desafio indigesto neste domingo. Em Palmas, às 17h30 (de Manaus), no estádio Nilton Santos, os amazonense enfrentam o time com o mesmo nome da cidade.

“Agora é esquecer esse jogo de domingo (contra o São Raimundo), procurar corrigir os erros que tivemos no jogo, principalmente no segundo tempo. Fizemos uma reunião ontem, jogadores, comissão técnica, e isso não pode acontecer. Vamos encarar esse jogo como o mais importante do campeonato e para nós realmente vai ser”, afirma o volante Denis.

Conforme o técnico alvirrubro, Zé Marco, nem mesmo o fato de o Princesa estar atuando como visitante diminui a responsabilidade de voltar para Manacapuru com três pontos na bagagem.

“É uma final, um jogo de vida ou morte, e nossa postura tem que ser essa, encarar como uma decisão, lutar por cada bola, por cada palmo do campo, suar sangue se for preciso. Não podemos mais errar, é isso que tenho passado para eles. Temos um grupo experiente e estão cientes da responsabilidade. Precisamos é ter mais calma na hora de finalizar, e é isso que estamos trabalhando”, adianta Zé Marco.

Para esta partida, o comandante alvirrubro terá todo o elenco à disposição. O goleiro Rascifran se recuperou de lesão que o tirou do jogo contra o São Francisco e deve voltar a vestir a camisa 1. Já o atacante Jefferson, expulso na estreia contra o Baré-RR, cumpriu suspensão contra os santarenos e deve tomar o lugar de Leonardo, no comando de ataque do Princesa.

Com todos disponíveis, Zé Marco deve mudar o esquema tático do 4-4-2 para o 4-3-3 e iniciar a partida com Rascifran; João Rodrigo, Hitalo, Pastor, Gelvane (Guilherme); Amaral (Adonias), Denis, Michell Parintins; Weverton, Edinho Canutama e Jefferson.

Por André Tobias

Comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Subir