Economia

Amazonenses criticam reajuste da tarifa de ônibus

 

suários do transporte público vão pagar R$ 0,55 a mais pela passagem de ônibus cobrada em Manaus - foto: Diego Janatã

suários do transporte público vão pagar R$ 0,55 a mais pela passagem de ônibus cobrada em Manaus – foto: Diego Janatã

 

Os usurários do transporte coletivo de Manaus foram pegos de surpresa com o novo reajuste da tarifa de ônibus de, aproximadamente, 12,37% da tarifa que vai eleva o preço da passagem para R$ 3,55. O aumento foi autorizado pelo Tribunal de Justiça do Amazonas (Tjam) no último dia 8.

O reajuste foi proposto pelas empresas concessionárias do serviço que pediram o cumprimento do contrato firmado com o poder público.

O aumento foi criticado pela população de Manaus. “A tarifa alta supera as expectativas de serviços que eles fornecem e que está em situação precária, com ônibus velhos, que só vivem lotados. Devia ter pelo menos mais conforto. Esse aumento é impróprio para o serviço aplicado em Manaus”, disse o auxiliar administrativo Augusto Filho.

A medida desagradou também aos estudantes, que têm peso quando se fala em transporte público. A estudante Sílvia Cristina considera o aumento abusivo. “É um absurdo, pois a gente pega ônibus lotado quase sempre. Para os estudantes e para os idosos será difícil encarar esse gasto a mais. Porém, difícil mesmo é acreditar que esse aumento vá melhorar algo no transporte coletivo de Manaus. Sobem o preço da passagem, mas as condições para a população continuam sempre as mesmas”, relatou Sílvia.

Por sua vez, o conferente Audacicley Nogueira acredita que essa é a pior hora para a população encarar um aumento no preço da passagem por conta da crise econômica enfrentada pelo país. “Não é um bom momento para dar reajuste. Nosso salário já está baixo e agora ter que pagar mais caro por um serviço que utilizamos sempre dificulta mais a nossa vida e a do cidadão simples da classe baixa, que não tem tanto dinheiro.  Não é justo com a população humilde, “desabafou.

Dependência

O professor de educação física, Wladimir Joberth, disse que é bastante dependente do transporte coletivo. Ele afirma que usa de três a quatro ônibus por dia para ir trabalhar.

Segundo Wladimir, que já ganha pouco como professor,  o reajuste da tarifa de ônibus vai pesar no orçamento mensal. “Não concordo com esse aumento porque o transporte coletivo não oferece suporte adequado. Esse aumento é desnecessário. As empresas são privadas. Se fosse a prefeitura ou o governo que administrassem o serviço, a tarifa iria ficar em torno de R$ 2,40 e a população não teria esse aumento absurdo”, declarou.

Por Joandres Xavier

Comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Subir