Tecnologia

Amazonense e gaúcho criam jogo de celular e tablet para proposta de Dilma sobre ‘estocar ventos’

Jogo-Dilma

Após virar piada nas redes sociais e viralizar na internet em forma de músicas e vídeos de humor no YouTube, o polêmico discurso da presidente Dilma Rousseff sobre ‘estocar ventos’, proferido em Nova Iorque, durante evento da Organização das Nações Unidas (ONU), no mês de setembro, acaba de ganhar uma versão game.

O trabalho é do amazonense Moises Assayag e do gaúcho Mauricio Scherer, ambos estudantes do curso de Jogos Digitais da Universidade do Vale do Rio dos Sinos (Unisinos), no Rio Grande do Sul, e foi lançado na última semana para smartphones e tablets androids, de forma gratuita.

Segundo os idealizadores do game design, o jogo intitulado ‘Dilma, a última mestra do ar’, é uma sátira à trapalhada da governante brasileira durante improviso em que tentou sugerir às nações buscarem formas alternativas para substituir as hidrelétricas por fazendas de energia eólica, e faz alusão à animação ‘A Lenda de Aang’, o último dobrador de ar de uma civilização antiga, sucesso entre o público jovem e infantil.

Os desenvolvedores do novo game dizem que também se inspiraram no jogo ‘Senhora Volta Aqui’, da produtora Nerdeek, baseado no viral sobre uma funcionária pública flagrada por uma equipe de TV batendo o ponto e indo embora sem trabalhar.

Em ‘Dilma, a última mestra do ar’, o objetivo do jogador é coletar vento para que a mochila voadora da presidente não perca a energia e também comer milho e mandioca para ganhar poder. Ela também tem de sobreviver aos obstáculos, que são o impeachment e as coxinhas voadoras.

“Tem de tocar e soltar a tela para fazer a Dilminha ter uma propulsão semelhante ao jogo Flappy Bird”, explica Moisés Assayag.

Quem quiser se divertir com o jogo pode baixá-lo gratuitamente na Play Store, da Google.

1 Comment

1 Comment

  1. Pingback: Amazonense e gaúcho criam jogo de celular e tablet para proposta de Dilma sobre ‘estocar ventos’

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Subir