Sem categoria

Amazonense disputará Pan Kids de jiu-jítsu nos EUA

Mesmo com pouca idade, Giovanna é uma das atletas mais promissoras do jiu-jítsu no Estado, onde é quase invencível em sua categoria- foto: divulgação/Emanuel Mendes

Mesmo com pouca idade, Giovanna é uma das atletas mais promissoras do jiu-jítsu no Estado, onde é quase invencível em sua categoria- foto: divulgação/Emanuel Mendes

Um dos principais nomes da nova geração da arte suave amazonense, a estudante Giovanna Caxias se prepara para o maior desafio de sua promissora carreira nos tatames. No dia 14 de fevereiro, em Los Angeles, EUA, a atleta da academia Nova Opção disputará o Pan Kids de Jiu-Jítsu. O evento é considerado uma espécie de vestibular para os futuros campeões.

Aos 13 anos, Giovanna trabalha pesado, como se fosse uma veterana no esporte. Aproveitando as férias escolares, a estudante do 8º ano do Instituto Brasileiro de Educação Ester (IBEE) aumentou o ritmo de treinamento para dois períodos.

Pela tarde, a jovem guerreira é lapidada no Projeto Nandinho (Osvaldo Frota). De noite, a ralação é com o professor Alcenor Alves na Nova Opção (São José 2). Sobra otimismo antes da viagem para a terra de Barack Obama.

“Disputar esse Pan Kids é a realização de um sonho, uma grande oportunidade para qualquer atleta de jiu-jítsu. O meu objetivo é chegar lá e vencer, trazer essa medalha de ouro para Manaus”, comenta a menina, considerada uma das maiores finalizadoras em atividade no Amazonas.

Brincadeira

Giovanna nem pensava em lutar jiu-jítsu. Aos 7 anos, porém, viu o irmão treinar numa filial da Nova União no conjunto São Judas Tadeu e encontrou a motivação que faltava. Os resultados não tardaram a aparecer.

“No começo era tudo uma brincadeira, nem pensava em ser atleta, mas hoje o jiu-jítsu é minha paixão. Minha meta a longo prazo é ser campeã mundial na faixa preta”, disse.

Menina de ouro

A faixa laranja, que compete no peso leve (até 47 quilos), está no caminho certo. Giovanna é tetracampeã amazonense, brasileira e mundial, além de ter no currículo um bicampeonato pan-americano e um bi sul-americano.

Mas, e quando Giovanna chegar aos ‘States’? Ela garante que conciliou bem o esporte com a vida escolar. Aprendeu o básico da língua inglesa no IBEE para não dar vexame.

“Não falo fluentemente o inglês ainda, mas o que aprendi já dá para o gasto”, conclui Giovanna, que terá a companhia do pai, Francisco Canuto, na viagem dos sonhos.

Comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Subir