Dia a dia

Amazonas terá ações de prevenção ao suicídio como parte do movimento Setembro Amarelo

A Associação Amazonense de Psiquiatria (AAP) vai promover, em parceria com a Defensoria Pública do Amazonas (DPE-AM), pela primeira vez no Estado, ações de conscientização do movimento Setembro Amarelo, uma campanha internacional de prevenção ao suicídio e defesa da vida. A programação inicia com o Simpósio ‘Setembro Amarelo: Campanha Nacional de Prevenção ao Suicídio’, no dia 13 de setembro, das 9h às 12h, no auditório Belarmino Lins da Assembleia Legislativa do Amazonas (ALE-AM).

O movimento tem o 10 de setembro como o Dia Mundial de Prevenção ao Suicídio, data que marcou a apresentação do primeiro Relatório Mundial do Suicídio, em 2014, pela Organização Mundial de Saúde (OMS). No Amazonas, a iniciativa também conta com apoio do Governo do Estado e parceria da Associação Brasileira de Psiquiatria (ABP), Conselho Federal de Medicina (CFM) e ALE-AM.

Como parte da programação em Manaus, o Teatro Amazonas receberá iluminação na cor amarela neste mês e, no dia 18 de setembro, das 9h às 12h, a Defensoria Pública fará ação de conscientização sobre a importância da prevenção e da saúde mental, na praia da Ponta Negra, Zona Oeste de Manaus, com a participação da equipe de psicólogos e assistentes sociais da Defensoria Pública e outros profissionais de saúde voluntários.

De acordo com o presidente da APP, Cleber Naief Moreira, dados da ABP apontam que, no Brasil, 96% das pessoas que cometem suicídio sofriam de algum transtorno mental que poderia ter sido tratado e o suicídio, evitado. “É possível prevenir, desde que os profissionais de saúde de todos os níveis reconheçam os fatores de risco”, afirmou Cleber, ao destacar que a mobilização no Setembro Amarelo prioriza a conscientização em torno das possíveis causas do suicídio.

“Esperamos ver essa semente plantada e que possa prosperar até atingirmos nossos objetivos, que são o de mudar a percepção pública sobre o suicídio, orientar a sua prevenção e salvar vidas”, destacou o presidente da APP.

Para o defensor público geral do Amazonas, Rafael Barbosa, o apoio da DPE-AM à iniciativa é importante por se tratar de uma questão de saúde pública, que é um direito garantido pela Constituição a todo cidadão. A Defensoria Pública mantém um núcleo de atendimento na área da Saúde e um núcleo Psicossocial que estão aptos a também receber demandas da área de saúde mental. Ambos funcionam na unidade da rua 24 de maio, Centro, zona sul de Manaus.

O coordenador das ações do Setembro Amarelo pela Defensoria Pública, defensor público Ricardo Trindade, destacou que a mobilização é uma oportunidade de salvar vidas. “Há estudos que mostram que é possível prevenir. Por isso é necessário quebrar o silêncio, falarmos sobre as causas desse mal muito presente na nossa sociedade e, assim, com o tratamento adequado, salvar muitas vidas”, disse Ricardo Trindade.

Com informações da assessoria

Comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Subir