Dia a dia

Amazonas bate meta e não terá segunda fase da campanha de vacinação contra H1N1

O Amazonas alcançou a meta de imunizar 80% dos grupos prioritários da campanha de vacinação - foto: Ione Moreno

O Amazonas alcançou a meta de imunizar 80% dos grupos prioritários da campanha de vacinação – foto: Ione Morenoa

Ao contrário de outros Estados brasileiros, o Amazonas não terá a segunda fase da campanha de vacinação contra a gripe H1N1, segundo afirmou o presidente da Fundação de Vigilância em Saúde do Amazonas (FVS), Bernardino Albuquerque. Até o momento, sete casos de influenza estão em investigação. Duas pessoas já morreram no estado este ano, vítimas da H1N1. Em 2015, o Amazonas não registrou nenhum caso da doença.

Segundo Bernardino, o Amazonas alcançou a meta de imunizar 80% dos grupos prioritários da campanha de vacinação.  O presidente da FVS afirma que até esta quarta-feira (25), prazo final para a atualização do sistema, a entidade terá novos dados sobre a vacinação em todos os municípios do Estado.

“Aqui no Amazonas não será necessário estender a campanha de vacinação, uma vez que nós conseguimos imunizar mais de 80% do nosso público alvo. Essa possibilidade de estender a campanha está fora do nosso planejamento”, disse.

O dirigente comentou ainda que após o resultado final da campanha contra a H1N1, que deve ocorrer na próxima semana, a FVS deve iniciar uma nova etapa de vacinação, só que desta vez, com o resíduo das vacinas da primeira fase que irá imunizar a partir da primeira semana de junho a população em geral. Ele destaca também que não será enviada pelo Ministério da Saúde uma nova remessa de vacinas. “Trabalharemos com o que temos em estoque. Qualquer pessoa poderá ser vacina, desde que se antecipe e procure uma unidade de saúde logo nos primeiros dias dessa etapa, pois quando totalizar o resíduo acabará a vacinação”, concluiu.

Já a Secretaria Municipal de Saúde (Semsa), informou que a segunda dose para o grupo prioritário, que abrange crianças acima de 6 meses até 5 anos incompletos e, ainda, crianças até 9 anos que fazem parte do grupo de comorbidades, que neste ano tomaram pela primeira vez a vacina, deve acontecer daqui a 30 dias. A estratégia e o período de vacinação em Manaus serão divulgados a partir de junho.

O último balanço parcial divulgado pela Semsa, após o fim da campanha, aponta que 377.027 pessoas foram imunizadas em Manaus, o que representa 94,98% da meta, ultrapassando os 80% exigidos pelo Ministério da Saúde. Apenas o grupo das gravidas ainda não tinha atingido a meta no último dia 20, alcançando apenas 78,31%.

O secretário municipal de Saúde, Homero de Miranda Leão Neto, acredita que o número de grávidas imunizadas em Manaus foi menor devido ao fato de que muitas mulheres evitaram engravidar por causa do zika vírus, que pode causar microcefalia nos bebês.

“Talvez não tenhamos o número de gestantes que estimamos, mas acredito também que muitas devem ter procurado a vacina no último dia, porque é muito importante que elas se protejam da gripe durante a gravidez”, afirmou.

O levantamento parcial mostra que a campanha na capital alcançou 136.508 crianças menores de 5 anos (83,56%), 47.585 trabalhadores da Saúde (101,83%), 25.160 gestantes (78,31%), 5.571 puérperas (105,47%), 480 indígenas (90,06%), 120.654 idosos (108,05%) e 41.069 pessoas com comorbidades (110,20%).

A Semsa destacou que somente no final deste mês, irá divulgar o resultado geral da campanha na capital, quando encerra a vacinação dos acamados e da zona rural, no dia 30.

Por Gerson Freitas

Comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Subir