Sem categoria

AM recebe aval da CAF para desenvolver projetos de financiamento da Cidade Universitária

Com o aval da CAF, os projetos serão aprofundados nas novas fases de negociação pelo governo estadual - foto: divulgação

Com o aval da CAF, os projetos serão aprofundados nas novas fases de negociação pelo governo estadual – foto: divulgação

O Governo do Amazonas recebeu autorização da Corporação Andina de Fomento (CAF) para desenvolver os projetos de financiamento da segunda etapa da Cidade Universitária da Universidade do Estado do Amazonas (UEA), em Iranduba, da primeira fase de duplicação da AM-010 e para ligações viárias em Manaus entre as avenidas do Turismo, Max Teixeira e Desembargador João Machado.

O anúncio foi feito pelo governador José Melo nesta terça-feira, 28 de julho, após reunião com os diretores da agência que financia projetos em toda a América Latina.

O Governo do Estado já possui contrato assinado com a CAF para intervenções do Programa Social e Ambiental dos Igarapés de Manaus (Prosamim) nas comunidades da Sharp, Bindá, São Sebastião e do Sesc, investimentos que aguardam liberação do banco para início das obras. Com os novos programas, o governo amazonense prevê um total de investimentos da ordem de US$ 458,3 milhões com financiamento da CAF. A contrapartida do Estado é de US$ 136,2 milhões.

Com o aval da CAF, os projetos serão aprofundados nas novas fases de negociação pelo governo estadual. A expectativa é que o contrato de financiamento seja efetivado em 2016.

“A Corporação Andina já deu o sinal verde e vamos agora elaborar os projetos para que a gente possa acessar os recursos e dar celeridade às obras. Além da Cidade Universitária, que considero uma obra fundamental para o Amazonas, porque vai representar o futuro para os nossos filhos, os projetos incluem a duplicação da AM-010, no trecho que vai até o Rio Preto da Eva”, destacou o governador José Melo.

Em reunião na sede do Governo do Estado, na zona oeste de Manaus, o governador tratou dos projetos com o diretor representante da CAF, Victor Rico Frontaura, a diretora de Meio Ambiente e Mudanças Climáticas do banco, Lígia Castro, e os secretários da Região Metropolitana de Manaus, Américo Gorayeb, e de Meio Ambiente, Antônio Stroski.

José Melo destacou que o projeto para a construção da segunda etapa da Cidade Universitária da UEA contempla estruturas prediais e o complexo viário do empreendimento. O Governo está construindo a primeira fase do projeto com recursos próprios. O investimento da primeira etapa contabiliza R$ 81 milhões e compreende a implantação dos prédios da reitoria, biblioteca e refeitórios, além da estrada de acesso. O projeto com a CAF é de US$ 149,1 milhões.

“Esses recursos serão para a construção da Cidade Universitária e de todo o sistema viário, o que permitiria a construção do ‘master plan’ que possibilita, no futuro, que a UEA tenha um fundo com bastantes recursos. Queremos fazer um campus com capilaridade para que a população seja parte da universidade”, disse o governador, ressaltando que a Cidade Universitária será construída dentro da concepção de sistema verde, com adoção de medidas ecológicas como o aproveitamento da água das chuvas, por exemplo.

Avaliação positiva

Segundo o diretor da CAF, Victor Rico Frontaura, a avaliação dos projetos do Amazonas é positiva. Os detalhes estão sendo discutidos com a equipe técnica do Governo para que os projetos aliem o desenvolvimento social com a preocupação ambiental. “Estamos muito satisfeitos com a parceria com o Governo do Estado. Essa é a terceira vez que viemos conversar com o governador. Estamos muito contentes com a equipe e compromisso que tem o governador com o desenvolvimento do Estado e a equipe técnica que tem para acompanhar a execução dos projetos”, disse.

Na infraestrutura, o Governo recebeu aval da CAF para desenvolver o projeto de duplicação da rodovia AM-010 até o município de Rio Preto da Eva, uma extensão de 80 quilômetros. O pacote também inclui a construção de novos corredores viários em Manaus, com a ligação a Avenida Desembargador João Machado (estrada dos Franceses) com a Avenida do Turismo. O trecho é de 11,3 quilômetros. Em outra ponta, haverá a ligação da Avenida do Turismo com a Avenida Max Teixeira, em um trecho de outros 6 quilômetros. Os projetos serão coordenados pela Secretaria de Estado da Região Metropolitana de Manaus (SRMM).

Com informações da assessoria de comunicação

Comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Subir