Dia a dia

Alunos protestam contra o cancelamento do ticket-refeição, em Parintins

Munidos de cartazes, faixas, apitos, e alguns com os rostos pintados de palhaços, os universitários ocuparam a diretoria da unidade por algumas horas - foto: Tadeu de Souza

Munidos de cartazes, faixas e apitos, os universitários ocuparam a diretoria da unidade por algumas horas – foto: Tadeu de Souza

Alunos do turno da manhã do Centro de Estudos Superiores de Parintins (a 369 quilômetros de Manaus) , da Universidade do Estado do Amazonas (UEA), promoveram nesta segunda-feira (2), um manifesto contra a suspensão do cartão Sodexo utilizado na alimentação da comunidade universitária. Munidos de cartazes, faixas, apitos, e alguns com os rostos pintados de palhaços, os universitários ocuparam a diretoria da unidade por algumas horas.

“O que fizeram conosco é um abuso, um desrespeito. Como eu, muitos aqui da universidade precisam desse cartão e agora somos informados que não teremos mais esse direito”, afirmou a acadêmica do curso de história, Geise Vieira, que veio do município de Urucará para estudar em Parintins, e afirmou que precisa do cartão para se alimentar.

Segundo ela, os estudantes demoraram a se mobilizar para comprar o cartão porque estavam aguardando uma posição do governo estadual. “Ninguém nos deu a mínima e já soubemos agora de manhã do cancelamento do cartão”, informou.

Providências

Ainda na manhã de ontem, o diretor do Centro de Estudos Superiores, do campus Parintins, David Xavier, tranquilizou os universitários ao informar que manteve contato com a reitoria da instituição e obteve a informação de que para substituir o cartão Sodexo que foi cancelado, a UEA vai disponibilizar uma bolsa aos universitários, equivalente ao valor do benefício.

“Houve realmente esse corte em todas as instituições estaduais e diante dessa circunstância, o reitor (Cleinaldo Costa) publicou uma resolução que transforma o cartão Sodexo em uma bolsa de ensino do mesmo valor”, informou Xavier.

O professor garantiu aos universitários que eles não terão nenhum prejuízo. Mesmo assim, na próxima quinta-feira (5), haverá um novo manifesto no campus Parintins. “Vamos continuar mobilizados e atentos a essa realidade”, disse a estudante.

 

Por Tadeu de Souza

Comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Subir