Política

Aliados de Melo na Aleam comemoram decisão do TRE

Para o vice-presidente da Assembleia, deputado Berlamino Lins (Pros), a decisão da presidente do TRE foi sábia e justa - foto: divulgação

Para o vice-presidente da Assembleia, deputado Berlamino Lins (Pros), a decisão da presidente do TRE foi sábia e justa – foto: divulgação

Os deputados estaduais repercutiram na manhã de ontem, durante o pequeno expediente na Assembleia Legislativa do Estado (Aleam), a decisão da presidente do Tribunal Regional Eleitoral (TRE), desembargadora Socorro Guedes, em manter o governador José Melo (Pros) no cargo até o julgamento do mérito, no Tribunal Superior Eleitoral (TSE).

Para o líder de governo na casa, deputado David Almeida (PSD), a desembargadora cumpriu com seu papel de atender ao que preconiza a lei. Ele afirmou que a decisão favorável não foi surpresa para a base aliada. Ele explicou que, se Melo fosse afastado do mandato, surgiria uma instabilidade na administração pública que acarretaria numa insegurança institucional e afetaria ainda mais na crise econômica na qual o Estado vem vivendo.

Para o tucano Bosco Saraiva, o resultado foi louvável, uma vez que a Justiça Eleitoral optou pela manutenção da estabilidade em um momento em que o país vem enfrentando diversas crises que interfere na administração pública. “Isso é o que queremos que aconteça em todos os níveis da administração pública, uma estabilidade”, frisou.

Conforme o parlamentar uma alternância de poder poderia prejudicar a população amazonense que ficaria à mercê de uma mudança radical nas administrações de programas básicao do Estado.

Cabo Maciel (PR) afirma que é a favor de que o TSE possa se posicionar de forma imediata para se ter uma decisão definitiva de quem possa comandar o Estado, pois a indecisão causa, sim, uma instabilidade em todas as esferas do governo.

Para o vice-presidente da Assembleia, deputado Berlamino Lins (Pros), a decisão da presidente do TRE foi sábia e justa. “O Tribunal Eleitoral não poderia condenar o governador ainda, isso antes de passar por todas as instâncias superiores. Com isso a desembargadora decidiu em mantê-lo em um mandato em que foi eleito pelo povo. Por que, eleição se ganha no voto, e não no tapetão”, cutucou.

Entretanto, a deputada de oposição, Alessandra Campêlo (PMDB), lembrou que a causa ainda não está ganha e que Melo, apenas, ganhou um pouco mais de tempo no cargo, por meio da decisão da desembargadora.

Fora da pauta

Após a polêmica em torno do projeto da mesa diretora da casa em flexibilizar a eleição da presidência da Aleam, o o presidente da casa, Josué Neto (PSD), decidiu retirar a matéria de pauta momentaneamente.
Durante pronunciamento, ele criticou a forma com que foi conduzida o entendimento para a questão, que tinha como objetivo de ampliar a margem eleição. Onde, com o prazo para ocorrer no mês de dezembro, a eleição passaria a ser realizada a partir do quarto mês do ano corrente.

“Isso não significaria antecipar a eleição ou até fazer qualquer mudança, a ideia era ampliar a margem desse pleito”, explicou Josué.

No entanto, nos bastidores, a conversa era que a possível antecipação da escolha dos membros da mesa diretora seria motivada pelas eleições municipais, em que Josué Neto poderia disputar o pleito como candidato a vice na chapa do prefeito Arthur Neto, por exemplo.

Comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Subir