Holofotes

Alexandre Frota é convocado a depor no Ministério Público por incitação ao crime

Nos próximos dias, o ator Alexandre Frota deve comparecer ao Ministério Público do Estado de São Paulo para prestar depoimento sobre o episódio em que disse na TV ter feito sexo com uma mãe de santo, e provocado nela um desmaio.

A história foi contada no extinto programa ‘Agora É Tarde’ (Band) em 2014 e reprisada em março deste ano, quando provocou fúria nas redes sociais. Internautas disseram que parecia se tratar de um estupro.

Frota foi convidado a depor sobre o caso em um Procedimento de Inquérito Criminal (PIC), mecanismo preparatório de investigação, que pode dar origem a uma ação judicial, a depender do entendimento da promotoria. A suspeita é de incitação ao crime e violência de gênero.

Na entrevista, o ator conta que disse à mulher que queria lhe “dar uns pegas”. Diante da falta de reação dela, representada até este ponto por uma das garotas da plateia, ele descreve como teria virado a mãe de santo e a penetrado.

Sob palmas e risos, em certo ponto, Frota disse que “estava fazendo tanta pressão, mas tanta pressão na nuca da mulher que ela dormiu, apagou”. Ele teria continuado a manter relações com ela inconsciente e, depois, tentado acordá-la. “Levanta, filha da puta”, ele teria dito a mulher.

Na época em que a atração foi exibida pela segunda vez, o ator se defendeu argumentando que história não foi real, mas sim uma encenação para divulgar seu show de stand up comedy, ‘Frota Identidade’.

Protesto

Grupos feministas convocam, no Facebook, um protesto contra o ator no Fórum Criminal da Barra Funda, em São Paulo, para esta quinta-feira (13), a partir das 13h.

O objetivo, segundo Camila Souza, representante do movimento ‘Juntas’, é pedir que ele seja investigado e, caso o crime seja comprovado, preso.

A manifestação também quer “demonstrar repúdio” a uma suposta ação judicial aberta por Frota contra uma integrante do grupo, segundo a ativista.

Camila afirma que o ator processou a funcionária pública Sâmia Oliveira por calúnia e difamação após ela criar, no Facebook, um evento pedindo sua prisão após o depoimento exibido na TV.

Procurado, Frota não comentou o assunto.

Por Folhapress

Comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Subir