Mundo

Alemanha anuncia detenção de sírio suspeito de planejar atentado

As autoridades alemãs anunciaram nesta segunda-feira (10) a captura de um refugiado sírio suspeito de planejar um ataque terrorista no país.

De acordo com a polícia, Jaber al-Bakr, 22, tinha laços com a organização terrorista Estado Islâmico (EI). Ele estava foragido desde o sábado (9) e foi capturado na cidade de Leipzig após a denúncia de dois outros imigrantes sírios.

A polícia encontrou centenas de gramas de explosivo em seu apartamento. As autoridades tentarão descobrir se há alguma conexão com os explosivos utilizados nos atentados de 13 de novembro em Paris e de 22 de março em Bruxelas.

Não há por ora detalhes oficiais sobre a detenção. Em parte porque a polícia não quer colocar em risco os sírios que entregaram Bakr.

Segundo informações divulgadas pela mídia local, o suspeito abordou dois sírios na estação de trem para esconder-se em seu apartamento. Eles aceitaram o pedido, mas um deles foi à delegacia com uma foto de Bakr na tela de seu celular.

Quando as autoridades chegaram ao apartamento, encontraram Bakr amarrado. Ele será interrogado. Angela Merkel, chanceler da Alemanha, agradeceu aos dois sírios pela colaboração.

A detenção do suspeito foi recebida com alívio, após dois dias de busca e ansiedade quanto à possibilidade de um ataque terrorista.

“Cansados mas radiantes: capturamos o suspeito terrorista na noite passada em Leipzig”, anunciou a polícia na rede social Twitter.

Ele havia escapado no sábado após disparos da polícia, em uma busca às 7h locais (às 2h em Brasília).

Bakr é originário de Damasco e chegou à Alemanha via Áustria em fevereiro de 2015. Ele supostamente aprendeu na internet a fazer bombas, e esteve em contato com o EI.

Quase um milhão de imigrantes e refugiados chegaram ao país em 2015, no contexto da política de portas abertas da chanceler Merkel. A recepção da multidão de refugiados causou dano à popularidade da chanceler, e pode ameaçar seus planos de reeleição.

Notícias que associam migrantes a terrorismo também dificultam a entrada de refugiados no bloco europeu, onde países como a Hungria se opõem à posição de Merkel.

Houve uma série de ataques na Europa relacionados ao extremismo islâmico desde o início do ano passado.

O ataque supostamente planejado por Bakr foi a quarta tentativa de atentado relacionada ao EI frustrada pelas autoridades alemãs neste ano.

Diogo Bercito
Folhapress

Comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Subir