Dia a dia

Ajudante de pedreiro é executado a tiros por desafeto, no Armando Mendes

A Delegacia Especializada em Homicídios e Sequestros (DEHS) - foto: Josemar Antunes

A vítima foi alvejada com três tiros e morreu no local – foto: Josemar Antunes

O ajudante de pedreiro Franco Souza da Silva, 30, foi morto com três tiros na manhã deste sábado (3), por volta das 10h, na avenida Itacolomy, bairro Armando Mendes, Zona Leste de Manaus.

Segundo informações de testemunhas, a vítima caminhava em via pública, quando foi surpreendida por um homem, conhecido como Matias, que efetuou os disparos.

“O primeiro tiro atingiu as costas de Franco e, em seguida, o autor se aproximou e atirou diversas vezes na direção da cabeça da vítima, que já estava no chão”, disse uma testemunha que preferiu não se identificar por medo represálias.

Conforme a esposa da vítima, Jéssica Alves dos Santos, 25, a vítima estava recebendo ameaças de morte constantemente, desde a morte de Denis, ocorrida no dia 11 de setembro deste ano, por volta das 19h, na alameda Cosme Ferreira, bairro Zumbi dos Palmares 2, mesma zona.

“Os irmãos de Denis, entre eles, Matias, Juquinha e Irailton, após esse crime passaram a perseguir e acusavam Franco de ter armado uma ‘casinha’, uma emboscada, para Denis, mas ele não tinha ligação e não tomou cuidado com caso, e, por isso, não se preocupou quanto às ameaças que vinha recebendo. Agora, esperamos que a polícia prenda os autores deste assassinato”, declarou um familiar da vítima que não teve o nome revelado.

A esposa ressaltou ainda que Franco sofreu, na semana passada, duas tentativas de homicídio no bairro.

A vítima trabalhava como ajudante de pedreiro, porém, segundo os moradores, atuava comercializando drogas na área e recrutava menores de idade para comercializar entorpecentes para ele.

Populares informaram também que a vítima foi encontrada a 500 metros do crime, em um bar, consumindo bebida alcoólica.

Após o crime, uma guarnição da 25ª Companhia Interativa Comunitária (Cicom), ao comando do tenente Caio Carvalho, ainda chegou a ir ao endereço indicado por populares, mas o autor já havia fugido.

Para a polícia, há duas linhas de investigação. A primeira hipótese é que a vítima pode ter sido morta por ligação com o tráfico de drogas, já que era envolvida com o crime ilícito, ou motivada por vingança, pelo assassinato de Denis, irmão dos suspeitos.

Ainda de acordo com a polícia, câmeras de circuito de um estabelecimento serão utilizados para ajudar na elucidação e identificação dos suspeitos.

Peritos criminais que estiveram na cena do crime, identificaram que o homem foi alvejado com dois tiros na cabeça e outro nas costas.

A vítima era pai de quatro filhos, entre elas, uma criança de apenas dois anos. O corpo de Laan foi removido pelo Instituto Médico Legal (IML).

A Delegacia Especializada em Homicídios e Sequestros (DEHS) irá investigar o caso e a família deve prestar esclarecimentos para identificar os autores.

Por Josemar Antunes

Comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Subir