Dia a dia

Ainda com salários atrasados, terceirizados da Salvare realizam novo protesto em frente à sede da Susam

manifestacao-melhor-em-casa-foto-marcio-melo

Os funcionários estão, em sua maioria, há quatro meses sem receber os pagamentos pelas funções que exercem nos hospitais de Manaus – foto: Márcio Melo

Em novo protesto em frente à sede da Secretaria Estadual de Saúde do Amazonas (Susam) terceirizados da empresa Salvare, investigada pela Polícia Federal (PF) na operação ‘Maus Caminhos’, reivindicam o pagamento de salários atrasados, vale transporte e ticket alimentação. A manifestação aconteceu por volta das 8h da manhã e reuniu em torno de 30 trabalhadores.

Os profissionais da saúde, entre médicos, enfermeiros, técnicos em enfermagens, psicólogos e assistentes sociais – que integram o programa ‘Melhor em Casa’, de serviço de atendimento domiciliar – reivindicam o pagamento de salários atrasados, vale transporte e ticket alimentação.

Ao menos quatro grandes hospitais em Manaus funcionam como bases de apoio para a realização do programa, como o 28 de Agosto, Francisca Mendes, Platão Araújo e Tropical. A médica Adriana Santos, 35, revelou que, aproximadamente, 500 pacientes dessas unidades são contemplados com os serviços do ‘Melhor em casa’.

“Atendemos pacientes, a maioria acamado, que desenvolveram sequelas por acidente vascular cerebral (AVC), outros sofrem de diabetes, uns tem câncer em estado terminal ou até mesmo pacientes com o vírus da Aids”, disse a médica, destacando que o programa é de suma importância para a melhoria da qualidade de vida de pacientes que não possuem condição alguma para ir até uma unidade de saúde.

Um enfermeiro e servidor terceirizado, que preferiu não ter o nome divulgado, confessou à equipe de reportagem do EM TEMPO que desde que a Salvare passou a ser investigada pela PF os funcionários não recebem mais os dias trabalhados e, com isso, as condições de trabalho são precárias.

“Na minha categoria, de enfermeiros, os profissionais estão há dois meses sem receber. Mas existe categoria, como a dos médicos, que já somam quatro salários em atraso. Fora isso não recebemos vale transporte e nem ticket alimentação. Tem colega que não tem mais condição de cumprir com o dever porque não tem condições de chegar até o local de trabalho”, denunciou o profissional, destacando que além de cuidados médicos, o programa tem o objetivo de orientar e capacitar a família a como proceder com pacientes acamados em rotinas diárias.

A respeito da manifestação, a Susam informou que recebeu os trabalhadores na sede do órgão e durante reunião estabeleceu um prazo para iniciar o pagamento dos salários atrasados, acordados para ter início na próxima semana. A contrapartida é o compromisso dos funcionários em manter o atendimento aos pacientes.

A Susam destaca ainda que aguarda apenas a assinatura de um Termo de Ajustamento de Gestão, que deverá ser firmado junto ao Tribunal de Contas do Estado (TCE), para permitir que o órgão do governo assuma o pagamento dos salários de funcionários de empresas terceirizadas que estão com as contas bloqueadas pela justiça e não podem receber do estado.

Programa social

O ‘Melhor em Casa’ é um serviço indicado para pessoas que apresentam dificuldades temporárias ou definitivas de sair do espaço de casa para chegar até uma unidade de saúde, ou ainda para pessoas que estejam em situações nas quais a atenção domiciliar é a mais indicada para o seu tratamento.

Isac Sharlon
Portal EM TEMPO

Comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Subir