Esportes

Agora cartola, Alberto fala sobre o São Raimundo de 2017

Ele aposta no planejamento em desenvolvimento com o executivo de futebol Luiz Américo – Janailton Falcão

Com o departamento de futebol de cara nova, o São Raimundo já deu a largada para a temporada 2017. Em busca de uma boa campanha no estadual, que inicia em março, o diretor de futebol, recentemente empossado, Alberto Carlos da Silva já visa montagem do elenco. Ele aposta no planejamento em desenvolvimento com o executivo de futebol Luiz Américo. Ambos trabalham na busca de parceiros financeiros e comerciais.

Tricampeão do Norte e tri-campeão amazonense como jogador pelo São Raimundo e com participações pelo Brasileiro Série B, Alberto foi treinador do América, em 2011, mas pelo clube do coração será a primeira oportunidade de trabalho.

“Estou muito feliz novamente aqui. É muito importante quando um jogador de futebol deixa a vida profissional e garante as portas abertas no clube que passou maior parte da carreira. Sou muito bem recebido no São Raimundo, por aqueles que ainda possuem aquela alegria de me ver e conversar sobre as histórias, viagens e jogos. As pessoas do bairro gostam muito de mim, ando pelas ruas e todos conversam comigo e ficam felizes de me encontrar. Aqui é como se fosse minha casa, como se tivesse nascido nas adjacências da Colina”, afirmou.

Sobre o que esperar do primeiro trabalho como diretor de futebol, Alberto não economizou. “Muito trabalho, honestidade e clareza sempre. Sou uma pessoa que acorda às 6h e vou ficar 100% dedicado ao futebol. Posso prometer à torcida muita responsabilidade”, citou Alberto.

O Tufão da Colina está 11 temporadas na fila para a conquista do estadual e nove anos sem disputar uma competição nacional. Sobre as gestões que passaram pelo clube nos últimos anos, Alberto agradeceu pelos esforços produzidos para manter o São Raimundo disputando competições profissionais.

“Apenas quero agradecer a todos que estiveram à frente do clube neste período sem conquista. Sem eles, o São Raimundo não estaria nem disputando o amazonense. Temos que louvar as diretorias. Vemos clubes com potenciais financeiros, que estão na segunda divisão e caíram várias vezes. Nosso clube sempre se manteve, pode até ter saído do cenário nacional em nível de competição, mas o clube continuou vivo e nunca desistiu de uma disputa”, citou.

Motivado por mandar os jogos dentro da Colina, feito que foi inibido após anos de reconstrução do local, o novo diretor de futebol enfatiza que o local será o 13º jogador em 2017. “Próximo ao nosso alçapão existem oito bairros. Isso daqui é muito bom, a maioria vem andando, muitos não precisam estar motorizados. O time do coração está perto de muitos. A colina vai voltar a lotar, apenas vai depender da seriedade do trabalho”, disse Alberto.

João Paulo Oliveira

EM TEMPO

Comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Mais lidas

Subir