Esportes

Agência russa é descredenciada; Brasil entra em lista de alerta

A Agência Mundial Antidoping (Wada) anunciou na noite desta quarta-feira (18) que seis países, entre eles a Rússia, envolta em escândalo de dopagem, tiveram suas agências nacionais descredenciadas.


Todas foram consideradas fora de conformidade com o Código Mundial Antidoping, que vigora desde 2004 e teve duas atualizações (em 2007 e 2013).

Além da Rússia, órgãos de Andorra, Argentina, Bolívia, Israel e Ucrânia perderam seus registros.

A decisão foi tomada em reunião do comitê executivo da Wada que ocorre em Colorado Springs, nos EUA.

Em relatório de comissão independente instituída pela agência mundial, divulgado na segunda-feira (9), a agência russa (Rusada) foi acusada de informar atletas antecipadamente sobre testes fora de competição e permitir que outros competissem mesmo estando suspensos.

Sem ter uma agência nacional certificada, a Rússia não pode receber eventos internacionais. O atletismo do país foi suspenso provisoriamente na última sexta-feira (13), pela IAAF (Associação Internacional das Federações de Atletismo), de todos os eventos internacionais.

Os testes antidoping dos países que tiveram as agências punidas serão feitos de forma independente. Cada nação arcará com o custo dos testes.

BRASIL EM OBSERVAÇÃO

O comitê executivo também apontou uma lista de países que estão em observação por não estarem em total cumprimento com o Código Mundial. Entre eles, está o Brasil.

Os outros países são Bélgica, Espanha, França, Grécia e México. A entidade não informou o motivo específico que fez cada país entrar nesta lista.
Todas as nações acima têm até o dia 16 de março do próximo ano para apresentar melhorias nas conformidades com os preceitos da Wada e do Código. Caso não o façam, também podem ser descredenciados.

Por Folhapress

Comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Subir