País

Agência identifica brasileiro curado por milagre atribuído à Madre Teresa

A esposa do beneficiado fez orações incessantes a Madre Tereza durante a enfermidade do marido - foto: reprodução

A esposa do beneficiado fez orações incessantes a Madre Teresa durante a enfermidade do marido – foto: reprodução

A agência de notícias italiana Zenit afirma ter identificado o homem que teria sido beneficiado pelo segundo milagre atribuído à madre Teresa de Calcutá pelo Vaticano.

Segundo a reportagem da agência católica de notícias, o beneficiado foi o engenheiro paulista Marcilio Haddad Andrino, 42, nascido em Santos e que hoje mora no Rio.

Nesta sexta (18), o papa Francisco reconheceu o milagre, que permite que a madre seja considerada uma santa.

“A minha experiência profissional me colocou outras vezes diante de fenômenos difíceis de explicar desde o ponto de vista científico, mas o que aconteceu em 2008 com um engenheiro brasileiro é realmente incrível”, diz o neurologista italiano Carlo Jovine, que participou da comissão médica que o Vaticano encarregou de analisar a cura de Marcilio do ponto de vista científico.

Em dezembro de 2008, Marcilio, então com 35 anos, ficou doente de repente e teve que voltar da lua de mel às pressas para ser internado de urgência em Santos, de acordo com a reportagem publicada no sábado (19).

Segundo o relato do médico no artigo, ele apresentava oito abscessos no cérebro -áreas infeccionadas, por origem bacteriana ou viral, que provocam a destruição dos tecidos e a produção de pus dentro do encéfalo.

Para a Igreja Católica, houve um milagre porque o engenheiro acordou bem de saúde no hospital, antes da cirurgia, enquanto sua mulher fazia orações intensas para a madre Teresa de Calcutá.

De acordo com a reportagem, Marcilio hoje dirige, trabalha, tem duas filhas, e é totalmente autônomo e independente. Para Jovine, “não há precedentes”. Ele diz que “de um só abscesso cerebral se pode recuperar, mas com oito abscessos e um quadro de hidrocefalia aguda, a porcentagem de óbitos é praticamente 100%”.

Segundo o neurologista, “é necessário concluir que estamos diante de um evento cientificamente inexplicável, que sucedeu de forma decisiva, instantânea, duradoura e total. E isso para a Igreja é o equivalente a um milagre”.

Por Folhapress

Comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Subir