Esportes

Agência antidoping do Brasil diz que punição da Rússia ‘é medida exemplar’

ebastian Coe, presidente da Iaaf, e Rune Andersen, chefe da força-tarefa que investiga doping na Rússia, durante entrevista em Viena - foto: divulgação

Sebastian Coe, presidente da Iaaf, e Rune Andersen, chefe da força-tarefa que investiga doping na Rússia, durante entrevista em Viena – foto: divulgação

Marco Aurélio Klein, secretário nacional para a ABCD (Autoridade Brasileira de Controle de Dopagem), disse nesta sexta-feira (17) que a punição imposta pela Iaaf (Associação Internacional das Federações de Atletismo) ao atletismo da Rússia é uma “medida exemplar”.

A modalidade do país foi suspensa dos Jogos Olímpicos do Rio por causa de um amplo esquema estatal de dopagem. Trata-se da maior restrição de uma nação em um só esporte em razão de casos sistemáticos de doping.

“A ABCD considera que a decisão da Iaaf atende ao compromisso de todos que lutam contra a dopagem no esporte e pelo direito dos atletas que competem limpamente de participarem de competições livres de dopagem, livres de fraude. A decisão da Iaaf é medida exemplar”, disse Klein.

A entidade que controla a modalidade passou a definir e reconhecer doping em 1928, à ocasião da Olimpíada de Amsterdã, na Holanda. Em Jogos Olímpicos, a primeira edição a ter testes foi em Grenoble-1968, de Inverno, na França.

A Rússia é uma potência olímpica do atletismo. São 77 medalhas conquistadas. Se somadas às da antiga União Soviética, o montante total é superado apenas pelo dos Estados Unidos.

Em novembro passado, uma comissão independente instituída pela Wada (Agência Mundial Antidoping, na sigla em inglês) revelou um amplo esquema estatal de dopagem, centrado principalmente no atletismo.

O sistema, em vigor por anos, envolvia atletas, técnicos, dirigentes médicos, o laboratório certificado pela Wada e até mesmo o serviço secreto do país. O relatório indicou, também, anuência do governo russo, que negou enfaticamente as acusações.

A base da investigação foi um documentário levado ao ar pelo canal alemão ARD, com delação de uma atleta e um ex-funcionário da agência antidoping nacional.

Por Folhapress

Comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Subir