Mundo

Afeganistão confirma morte do líder dos talibãs no Paquistão

Os serviços secretos afegãos confirmaram hoje (22) que o mulá Akhtar Mansur, chefe dos talibãs afegãos, foi morto em um ataque aéreo com drones das forças norte-americanas no Paquistão.

“O mulá Akthar Mansur foi vigiado durante um determinado tempo […] até se tornar um alvo juntamente com outros guerreiros em um veículo […] e ser morto no Paquistão”, afirmou em um comunicado a National Directorate of Security.

Esta é a primeira confirmação oficial da morte do mulá Mansur, que chefiava os talibãs afegãos desde o verão passado depois do anúncio da morte do mulá Omar, fundador do movimento islâmico.

Hoje, o secretário de Estado norte-americano John Kerry afirmou na Birmânia que o mulá Akhtar Mansur foi alvo de um ataque aéreo norte-americano porque representava uma “ameaça” para as forças norte-americanas e afegãs e para os civis afegãos.

Washington tinha anunciado no sábado que os Estados Unidos tinham “provavelmente” matado em um ataque aéreo no Paquistão o líder dos talibãs afegãos.

O ataque foi feito com vários drones (aviões não tripulados) das forças especiais norte-americanas em uma zona remota na fronteira do Afeganistão com o Paquistão, a sudoeste da cidade de Ahmad Wal.

Desde o final da missão de combate da Otan (Organização do Tratado do Atlântico Norte) no Afeganistão, as forças norte-americanas têm teoricamente um papel de aconselhamento e de assistência às forças afegãs.

O mulá Akhtar Mansur tinha assumido oficialmente a liderança dos talibãs afegãos em julho de 2015, tendo sucedido ao mulá Omar.

Em dezembro de 2015, fontes afegãs e paquistanesas tinham indicado que o mulá Mansur tinha ficado gravemente ferido ou mesmo morrido em uma troca de tiros durante uma reunião de responsáveis talibãs no Paquistão. Posteriormente, a morte de Mansur foi desmentida.

Por Agência Lusa

Comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Subir